ocupação antrópica

Ocupação, pelo Homem, de zonas terrestres - como, por exemplo, zonas fluviais, costeiras e de vertente - e a sua exploração, consoante as necessidades humanas.
O elevado crescimento da população humana aumenta a ocupação antrópica, que se traduz numa pressão antrópica excessiva sob os subsistemas terrestres - litosfera, hidrosfera, atmosfera e biosfera -, contribuindo para o seu desequilíbrio. A ocupação antrópica conduz a grandes alterações paisagísticas e promove a exploração acelerada dos recursos naturais.
A crescente ocupação de zonas superficiais por infraestruturas humanas, que cria grandes áreas impermeáveis, dificultando a interação entre os subsistemas terrestres, e o aumento da exploração agrícola, que conduz a problemas de desflorestação e de exaustão dos solos, são alguns exemplos dos inúmeros problemas associados à ação antrópica.
Cresce, assim, a necessidade de regular a ocupação antrópica, tornando-a sustentável e minimizando a deterioração ambiental.
Como referenciar: Porto Editora – ocupação antrópica na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-17 19:54:01]. Disponível em