Oliveira de Azeméis

Aspetos Geográficos
O concelho de Oliveira de Azeméis, do distrito de Aveiro, é limitado a norte por São João da Madeira, Feira e Arouca, a este por Vale de Cambra e Sever do Vouga, a sul por Albergaria-a-Velha e a oeste por Ovar e Estarreja. Oliveira de Azeméis está situado numa chã que divide os vales dos rios Antuã e Ul, a cerca de 220 metros de altitude. Abrange uma área de 163,2 km2, subdividida em 19 freguesias: Carregosa, César, Fajões, Loureiro, Macieira de Sarnes, Macinhata de Seixa, Madail, Nogueira do Cravo, Oliveira de Azeméis, Ossela, Palmaz, Pindelo, Pinheiro da Bemposta, Santiago de Riba Ul, São Martinho da Gândara, São Roque, Travanca, Ul e Vila de Cucujães.
Em 2005, o concelho apresentava 71 069 habitantes. O natural ou habitante de Oliveira de Azeméis denomina-se oliveirense.

História e Monumentos
A elevação a vila, pela atribuição do foral próprio, foi em janeiro de 1779, ano em que foi nomeado como comendador José de Seabra da Silva, por carta de D. Maria I e em que foram anexadas as freguesias de Sta. Maria da Arrifana e S. João da Madeira, sendo criado o respetivo concelho. Em 1855, com a extinção do concelho de Pinheiro de Bemposta, houve um acréscimo de cinco freguesias e a perda de Sta. Maria da Arrifana para o concelho da Feira. S. João da Madeira separou-se só em 1926. Em 16 de maio de 1984, a vila de Oliveira de Azeméis foi elevada a cidade. Do património arquitetónico são de destacar: o Mosteiro de Cucujães (séc. XI); a Capela de Nossa Senhora da Ribeira, em Pinheiro da Bemposta, do séc. XVII, construída sobre um templo mais antigo; o Santuário de Nossa Senhora de La Salette; a Igreja Matriz, do séc. XVIII, que foi reedificada no séc. XIX; os Paços do Concelho, mandados edificar por D. Miguel em 1844; e a Capela do Senhor do Espírito Santo, em Besteiros. Existem também outros monumentos mais antigos como os castros de Ul e de Ossela e monumentos Romanos como o Marco Miliário.

Tradições, Lendas e Curiosidades
No concelho, realizam-se festas e romarias, de que se destacam: a romaria de S. Sebastião, em julho; a de N. Sra. de La Salette, em agosto; a festa do Rio, em agosto; a de Sto. António, também em agosto, assim como a de N. Sra. de Lurdes, no dia 1 deste mesmo mês; as festas de S. Lourenço, realizadas em setembro, assim como as de S. Miguel; e a festa da Alumieira, na segunda-feira de Páscoa.
O feriado municipal é na segunda segunda-feira de agosto.
No artesanato destacam-se os trabalhos de cobre.

Economia
A estrutura económica concelhia assenta essencialmente na indústria, sendo as de maior referência as de laticínios, de papel, do descasque do arroz, do vidro, do calçado e a dos cobres. A par do seu desenvolvimento industrial, o concelho tem também desenvolvido a atividade agropecuária, nomeadamente na produção de cereais, batata, vinho, feijões e madeira.
Como referenciar: Oliveira de Azeméis in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-09 05:45:18]. Disponível na Internet: