Oliver Cromwell

General e político inglês, nasceu em 1599 e morreu em 1658. Destacou-se pela defesa do Puritanismo, foi um dos mais obstinados adversários do rei Carlos I, que ajudou a depor, e proclamou a república em 1649, tornando-se o homem mais poderoso de Inglaterra.
Cromwell entrou para o Parlamento em 1629 e tornou-se particularmente ativo durante a guerra civil, opondo-se às práticas absolutistas de Carlos I, que vinha desprezando as prerrogativas do sistema parlamentar de há muito estabelecido na ilha. Organizou um regimento de cavalaria, conhecido como Ironsides, à frente do qual alcançou importantes vitórias nas batalhas de Edgehill (1642) e de Marston Moor (1644). Reorganizou o exército do Parlamento e em 1645 obteve outra vitória, desta vez em Naseby, tendo também derrotado a invasão escocesa de Preston.
Vencedor incontestado da guerra civil, Cromwell submeteu Carlos I a um tribunal que o condenou à morte. Depois, proclamou a república (foi este o único período da história da Inglaterra em que vigorou o regime republicano) e determinou o seu carácter, de uma forma muito carismática e por vezes contraditória: opôs resistência aos privilégios da nobreza, dissolveu o Parlamento, concentrou os poderes, estabeleceu a tolerância religiosa, promulgou leis que regulavam os costumes segundo os preceitos do Puritanismo, e defendeu a posição da Inglaterra no plano da política internacional ao firmar uma aliança com a França contra a Espanha.
Como referenciar: Oliver Cromwell in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-01 13:56:07]. Disponível na Internet: