Os Gatos

Série de folhetos críticos inspirados pelas Farpas de Eça de Queirós e Ramalho Ortigão. No curioso prefácio, Fialho de Almeida justifica o título da obra, comparando o crítico ao gato, "nervoso e ágil, refletido e preguiçoso", com "o rom-rom e a garra, a língua espinhosa e a callinerie", e propõe-se desempenhar a sua tarefa "miando pouco, arranhando sempre e não temendo nunca". Os numerosos e por vezes extensos artigos que preenchem os seis volumes, todos sumariados, ocupam-se de uma variedade de temas: acontecimentos político-sociais (a incúria do Governo português na proteção da arte, o Ultimato inglês de 1890, o republicanismo da cidade do Porto); notas de viagem; crónicas de exposições artísticas e acontecimentos teatrais; críticas de arte (a Columbano, Silva Porto, Malhoa, etc.); reflexões sobre a a literatura contemporânea (artigos sobre Guilherme de Azevedo, os "simbolistas e decadistas cá da casa", etc.); algumas narrativas; e ainda vários fait divers.
Como referenciar: Os Gatos in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-15 05:35:22]. Disponível na Internet: