Os Sete Magníficos

Western clássico norte-americano realizado por John Sturges em 1960, The Magnificent Seven foi interpretado por Yul Brynner, Eli Wallach, Steve McQueen, Horst Buchholz, Charles Bronson, Robert Vaughn, Brad Dexter e James Coburn. O argumento foi escrito por William Roberts, adaptando a história do também clássico Shichinin no samurai (Os Sete Samurais, 1954), de Akira Kurosawa.
Numa pequena aldeia do México, próxima da fronteira com os EUA, um grupo de agricultores pacíficos começa a ser frequentemente incomodado pelo bandido local, Calvera (Eli Wallach), que juntamente com os seus homens profana as colheitas e o gado desses agricultores, impedindo-os de ultrapassarem o seu limiar de subsistência. Um dia, fartos de serem vilipendiados e sabendo que não conseguiriam enfrentar os bandidos sozinhos, decidem contratar pistoleiros profissionais para sua defesa. Assim, chegam até Chris (Yul Brynner), um honrado e decente homem de armas. Chris fica sensibilizado pela causa dos agricultores e decide ajudá-los. Nos dias que se seguem, vigia a aldeia e começa a recrutar um grupo para o ajudar na sua tarefa. O primeiro a juntar-se a ele é Vin (Steve McQueen), a que se segue o avarento Harry Luck (Brad Dexter). Finalmente, conseguem recrutar Lee (Robert Vaughn), O'Reilly (Charles Bronson), Britt (James Coburn) e Chico (Horst Buchholz). Fica assim composto o grupo de "sete magníficos" defensores dos oprimidos agricultores. Um grupo heterodoxo unido por uma causa comum e interesses bem diferentes.
Enorme sucesso na época, Os Sete Magníficos adaptou os códigos de honra dos samurais japoneses a um cenário ocidental onde se desenrolaram histórias decisivas para o imaginário popular - o do western. Apesar de figurarem temas já presentes em filmes anteriores do género, o filme de Sturges teve a mais-valia de um fabuloso elenco para contar de forma excitante a história. É importante salientar que alguns dos atores presentes só se tornariam famosos alguns anos mais tarde (como Charles Bronson ou James Coburn), sendo decisivas as suas contribuições para o resultado final. A variedade de personalidades do grupo é essencial para que o espectador possa escolher o seu favorito e para potenciar as interações dramáticas. Destaque-se ainda a memorável partitura musical de Elmer Bernstein.
O filme teve três sequelas, a primeira das quais estreou em 1966, Return of the Seven, realizada por Burt Kennedy, mantendo apenas Yul Brynner do elenco original. Deu também origem a uma série de TV homónima entre 1998 e 2000. Foi nomeado para o Óscar de Melhor Banda Sonora.
Como referenciar: Os Sete Magníficos in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-09-21 03:35:55]. Disponível na Internet: