Os três músicos da Babilónia

Os três músicos da Babilónia são os três jovens hebreus Ananias, Misael e Azarias, a que se refere a Bíblia no Livro de Daniel, no Antigo Testamento. Admitidos na corte do rei da Babilónia, "o chefe dos eunucos impôs-lhe novos nomes: a Daniel o de Baltazar, a Ananias o de Sidrac, a Misael o de Misac e a Azarias o de Abdênago" (Daniel 1, 7).
Depois do profeta Daniel ter decifrado o sonho do rei Nabucodonosor, este nomeou-o chefe supremo de todos os sábios da Babilónia (no Sudoeste da Mesopotâmia) e entregou a administração do território aos seus três companheiros Ananias (Sidrac), Misael (Misac) e Azarias (Abdênago).
Estes três judeus, no entanto, não acataram o decreto do rei de prestar culto à estátua de ouro levantada na planície de Doura. Por isso, foram colocados, por ordem de Nabucodonosor, numa fornalha ardente, mas, em vez de morrerem, passearam no interior da fornalha, cantando louvores a Deus e saindo incólumes. (Daniel, 3, 12-91).
O Padre António Vieira, no Sermão de Santo António aos Peixes, lembra os três músicos da fornalha da Babilónia e cita o versículo "Benedicite, cete et omnia quæ moventur in aquis, Domino" (Monstros e tudo que vos moveis nas águas, bendizei o Senhor) (Daniel, 3, 79).
Como referenciar: Os três músicos da Babilónia in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-17 05:18:30]. Disponível na Internet: