Óscares

Designação dada aos populares prémios atribuídos, desde 1927, pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. Destinam-se a premiar os melhores títulos e individualidades nas respetivas categorias. Atualmente, existem vinte e três categorias, destinadas a distinguir os melhores: Filme, Realizador, Ator Principal, Atriz Principal, Ator Secundário, Atriz Secundária, Argumento Original, Argumento Adaptado, Filme de Animação, Direção Artística, Fotografia, Som, Montagem, Canção Original, Banda Sonora, Efeitos Sonoros, Efeitos Visuais, Guarda-roupa, Maquilhagem, Filme Estrangeiro, Curta-metragem de Animação, Curta-metragem Documental e Longa-metragem Documental. Os Óscares são dos prémios mais prestigiantes da Sétima Arte, criando sempre expectativa e muita especulação em torno dos candidatos. A Noite dos Óscares é alvo de transmissão televisiva em centenas de países, alcançando grandes audiências. A ideia da estatueta dourada surgiu no decurso de um jantar no Hotel Ambassador a 11 de maio de 1927, uma semana depois da formação da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood. 36 personalidades, entre atores, realizadores, produtores e argumentistas elegeram Louis B. Mayer como presidente e Douglas Fairbanks como vice-presidente. Foi este quem propôs a criação de um prémio que distinguisse os melhores trabalhadores da indústria cinematográfica. Reza a tradição que o design do prémio foi criado por Cedric Gibbons, diretor artístico da Metro que moldou uma pequena estatueta representando um homem munido de uma espada sobre uma bobina com cinco orifícios que simbolizavam os principais setores cinematográficos: produtores, realizadores, atores, argumentistas e técnicos. Assim, no dia 16 de maio de 1929, no Hotel Hollywood Roosevelt, numa cerimónia que durou pouco mais de 10 minutos, perante uma plateia de 250 convidados, foram entregues pela primeira vez os prémios que ainda não estavam batizados. A designação Óscar foi ideia da secretária de Louis B. Mayer que, ao olhar para o prémio, afirmara ter parecenças com o seu tio Óscar. A primeira cerimónia destinou-se a premiar 12 categorias, algumas delas já extintas: Filme, Ator, Atriz, Realizador de Drama, Realizador de Comédia, Argumento Original, Argumento Adaptado, Quadros, Qualidade de Produção, Direção Artística, Fotografia e Efeitos de Engenharia. Só em 1936 veio a ser criada a categoria destinada a premiar o Melhor Ator e Atriz Secundários. Ao longo do seu historial, houve categorias que tiveram vida efémera: Curta-metragem de Noticiário, Curta-metragem de Comédia, Curta-metragem de uma Bobina, Curta-metragem de Duas Bobinas, Curta-metragem a Cores, Assistente de Direção, Coreografia, Fotografia a Preto e Branco, Direção Artística a Preto e Branco, Banda Sonora Adaptada e mais recentemente Banda Sonora para Comédia. No historial da Noite dos Óscares, existem muitos factos curiosos: em 1937, Alice Brady foi agraciada com o Prémio para Melhor Atriz Secundária pelo seu desempenho em In Old Chicago (O Incêndio de Chicago), mas como não estava presente para receber a distinção, um elemento do público levantou-se, agradeceu o prémio em nome da atriz e roubou-o. Em 1958, David Niven foi receber o seu Óscar para Melhor Ator visivelmente embriagado. Em 1972, Marlon Brando recusou receber o Óscar de Melhor Ator, enviando em seu lugar a atriz mexicana Maria Cruz, disfarçada de índia, como forma de protesto pelo tratamento dado aos nativos norte-americanos. Outro momento histórico foi em 1979, quando John Wayne, meses antes de ser vitimado por um cancro e já quando os seus colegas sabiam do seu estado de saúde, foi entregar o Óscar para Melhor Filme, afirmando que "tal como ele, o Óscar ainda iria sobreviver por muitos e bons anos", num discurso que o fez ser aplaudido de pé. Inesquecíveis ficaram também as flexões de braços feitas pelo veterano Jack Palance quando recebeu o seu Óscar para Melhor Ator Secundário em 1991 e o beijo arrojado dado em 2002 por Adrien Brody a Halle Berry quando recebeu o seu Óscar.
Como referenciar: Óscares in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-12 03:38:54]. Disponível na Internet: