osteomalacia

O termo osteomalacia é aplicado a algumas doenças resultantes da inadequada mineralização dos ossos. A matriz óssea é formada, mas como o depósito de cálcio não ocorre, os ossos enfraquecem e tornam-se estruturalmente débeis. A partir desta situação os ossos podem fraturar-se, curvar-se ou deformar-se pelo próprio peso. Isto é mais óbvio nos ossos das pernas e da região pélvica. Um sintoma característico é a dor provocada pelos pesos que atuam nos ossos afetados. O raquitismo e doenças análogas nas crianças, são acompanhadas por muitos dos mesmos sintomas, tais como as pernas arqueadas e a deformação do pélvis. Adicionalmente malformações da cabeça e da caixa torácica são vulgares. Por outro lado, se os ossos cresceram muito rapidamente, as consequências são muito mais severas. Como a epífise não é calcificada, os ossos continuam a alargar e os ossos longos tornam-se visivelmente deformados.
A causa mais comum da osteomalacia é a deficiência de vitamina D. Os suplementos de vitamina D, muitas vezes acompanhados por suplementos de cálcio, são o tratamento mais comum de osteomalacia.
Como referenciar: osteomalacia in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-04-02 06:44:12]. Disponível na Internet: