Ovar

Aspetos Geográficos
O concelho de Ovar, do distrito de Aveiro, localiza-se na Região Centro (NUT II), no Baixo Vouga (NUT III) e é limitado a norte por Espinho, a este por Sta. Maria da Feira e Oliveira de Azeméis, a sul por Estarreja e Murtosa e a oeste pelo Oceano Atlântico.
Abrange uma área de 147,7 km2, subdividida em oito freguesias: Arada, Cortegaça, Esmoriz, Maceda, Ovar, S. João, S. Vicente de Pereira e Válega.
Em 2005, o concelho apresentava 56 296 habitantes.
O natural ou habitante de Ovar denomina-se ovarense, ovarino, varino ou vareiro.
O concelho estende-se por uma área de planície aluvial, com uma altitude média de 15 metros, sendo a altitude máxima de 250 metros. Esta planície é sulcada por alguns pequenos rios, por um dos braços da ria e pela barrinha. Possui uma extensa área de praias.
História e Monumentos
Do século XI, apareceram os primeiros documentos relativos a Ovar, que mencionam as povoações de Cabanões e Ovar. Contudo, dada a riqueza piscatória, de exploração salineira e de proximidade com a ria, crê-se que estas terras são habitadas desde a pré-história. Em 1452, foram incorporadas na donataria de Álvaro Pereira e elevadas a condado. Em 1514, foi outorgado foral por D. Manuel I à vila de Ovar. Em 1700, por falta de donatário, estas terras foram incorporadas na Casa do Infantado até 1864, data em que passaram para a Fazenda Nacional.
Durante o século XIX e até inícios do XX, a vila foi evoluindo, transformando-se essencialmente ao longo das principais vias de acesso (Estrada Real Porto-Aveiro). Em 1865, o concelho passou a usufruir de uma estação de caminhos de ferro, o que proporcionou o desenvolvimento do concelho ligado à atividade industrial.
Do património arquitetónico, são de destacar a Igreja Matriz de Ovar, dedicada a S. Cristóvão (séc. XVI); as capelas dos Passos, consideradas de interesse público desde 1949; a capela de Sto. António (séc. XVII); a de N. Sra. do Bom Sucesso, ou do Parto, construída no local onde existiria um palheiro que albergava um retábulo das "Alminhas das Areias" (séc. XIX), e a capela de S. João de Arada, que tem como titular o S. João Batista (séc. XVII).
Tradições, Lendas e Curiosidades
No concelho, entre as várias festas e romarias destacam-se a do Sr. e a da Sra. da Piedade, em setembro; a da N. Sra. da Boa Viagem e N. Sra. dos Aflitos, pelo último domingo de agosto, em Esmoriz; a da N. Sra. da Nazaré, no primeiro domingo de setembro, em Cortegaça; a festa de S. Lázaro, no penúltimo domingo antes da Páscoa; a de Sta. Marinha, a 18 de julho; a de S. José no dia 24 de junho em Cortegaça e, no mesmo dia, a de S. João em Esmoriz. O Carnaval de Ovar é animado, sendo responsável pela atração de turistas para assistir ao desfile.
Realizam-se várias feiras, como a da Flor, a do Livro e a das Antiguidades realizada no mercado municipal.
O feriado municipal é no dia 25 de julho.
O artesanato de maior relevo no concelho são os bordados.
Economia
A nível económico, o setor secundário é o predominante, destacando-se, entre outros, os ramos da metalomecânica, cordoaria, alcatifas, alimentar e têxtil. A pesca artesanal e a agricultura minifundiária são também polos de desenvolvimento económico. As terras produzem essencialmente milho, batata e produtos hortícolas, sendo de referenciar também a exploração florestal e a do caulino.
Como referenciar: Ovar in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-11-24 07:24:26]. Disponível na Internet: