Paco Rabanne

Costureiro e estilista espanhol, Paco Rabanne nasceu em 1934, em San Sebastian, com o nome verdadeiro de Francisco Rabanneda y Cuervo. No entanto, ainda enquanto jovem, a sua família mudou-se para França, para a região da Bretanha, onde esteve exilada a partir do momento em que o ditador Franco tomou o poder em Espanha.
Enquanto a sua mãe se tornou numa colaboradora especial do conceituado estilista espanhol Cristóbal Balenciaga, Paco, então com dezassete anos, inscreveu-se no curso de arte do departamento de Arquitetura da Universidade de Paris, onde se licenciou três anos depois.
O espanhol, contudo, optou pela moda e deu os primeiros passos no mundo da alta-costura como produtor de botões, em casas como a Dior, a que se seguiram a Givenchy, a Nina Ricci e a Balenciaga. Entretanto, começou a desenhar joias, acessórios e gravatas, sapatos e carteiras. Em 1964, tornou-se independente e começou a criar as suas próprias peças de vestuário. Apresentou uma coleção muito original, sugestivamente chamada "12 vestidos impossíveis de usar em materiais contemporâneos". Desde essa época, Paco Rabanne revolucionou por várias vezes as tradicionais tendências da moda, nomeadamente por recorrer a materiais pouco usais na confeção de roupa como o plástico, couro fluorescente , alumínio, papel, cabos de fibra ótica, penas de avestruz, puxadores de portas, correntes metálicas, entre muitos outros. Ainda em 1964, Paco Rabanne foi o primeiro estilista a escolher modelos negras para desfilar nas passerelles.
Em 1967, desenhou o vestido futurista usado por Jane Fonda no filme de ficção científica Barbarella, de Roger Vadim. A atriz norte-americana passou a integrar, juntamente com as colegas Brigitte Bardot, Audrey Hepburn e Ursula Andrews, o grupo de vedetas que vestiam as criações de Rabanne.
Em 1968, Paco lançou o Calandre, o primeiro de uma série de bem sucedidos perfumes com a sua marca.
Graças às suas coleções de alta-costura, Paco Rabanne recebeu, em 1977, o prémio Dedal Dourado.
Em junho de 1994, para celebrar o seu 60.º aniversário e o 30.º da carreira como costureiro, Paco Rabanne apresentou de uma só vez 200 criações originais.
A linha Paco, pronto-a-vestir destinado a clientes jovens, foi lançada em novembro de 1997.
Paco Rabanne, desde julho de 1999, retirou-se quase totalmente do mundo da moda ao apresentar as suas últimas criações de alta-costura. A partir daí passou a dedicar-se apenas à supervisão do pronto-a-vestir da sua casa e da linha de sportswear Paco, mas reconheceu que a maioria do trabalho é agora feita pelos seus assistentes.
Em agosto de 1999, Paco Rabanne viu-se envolvido numa história curiosa que acabou por manchar a imagem conquistada ao longo de mais de três décadas de carreira. O estilista, que é também astrólogo, resolveu fechar a sua casa de Paris porque estava convencido que no dia 11 desse mês a estação espacial russa MIR iria cair sobre a capital francesa. Tal não se verificou e Paco Rabanne foi alvo da chacota geral. A propósito refira-se que Paco Rabanne já afirmou também que teve um encontro com Deus num estádio de futebol e que noutra vida foi um dos sacerdotes que matou Tutankhamon.
Como referenciar: Paco Rabanne in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-12 08:49:38]. Disponível na Internet: