Padre Cícero

Padre e político brasileiro, Cícero Romão Batista nasceu a 24 de março de 1844, em Crato, no Ceará (Brasil).
Aos 12 anos fez voto de castidade, sugestionado pelas leituras sobre a vida de S. Francisco de Sales. Em 1860, inscreveu-se no Colégio do Padre Inácio de Sousa Rolim, em Cajazeiras, no Paraíba. Em 1862, com a morte imprevista do pai, vítima de cólera-morbo, suspendeu os estudos e regressou a casa. Devido a problemas financeiros familiares, Cícero só conseguiu matricular-se no Seminário da Prainha, em Fortaleza, em 1865, com o contributo monetário do seu padrinho, o coronel António Luís Alves Pequeno.
Em 30 de novembro de 1870, foi ordenado presbítero e trabalhou algum tempo onde atualmente é Pacatuba. Regressando a Crato, celebrou a primeira missa a 8 de janeiro de 1871 e, nesse mesmo ano, sem qualquer paróquia atribuída pelo bispo, foi lecionar Latim no Colégio Padre Ibiapina. No Natal de 1871, convidado pelo Prof. Semeão Correia de Macedo, o Padre Cícero visitou pela primeira vez o povoado de Juazeiro (no Estado do Ceará), onde celebrou a Missa do Galo. Estabelecendo-se aí com a família, Padre Cícero foi designado, a 26 de setembro de 1872, Capelão de N.ª Sr.ª das Dores, em Juazeiro, cargo que manteve até 5 de agosto de 1877. A 15 de setembro de 1975, o Padre Cícero começou a construir a Igreja N.ª S.ª das Dores, em honra da padroeira do lugar, e desenvolveu um ativo trabalho pastoral através da pregação, de conselhos e de visitas domiciliárias. Para ajudá-lo nesse trabalho, o Padre Cícero, tal como fizera o Padre Ibiapina, recrutou beatas, com quem criou uma irmandade leiga, a 1 de março de 1889. Nesse dia, ao celebrar uma missa, na Capela da N.ª S.ª das Dores, deu-se o Milagre da Hóstia: a beata Maria de Araújo, ao receber a hóstia consagrada, não conseguiu engoli-la, visto que ela se transformara em sangue. O acontecimento repetiu-se depois várias vezes.
A partir de então, organizou-se uma forte campanha contra o padre movida pela Igreja Católica que não reconhecia o milagre. Quando o processo foi enviado à Santa Sé, em Roma, esta também não confirmou o milagre, mandando, em consequência, suspender as ordens religiosas do Padre Cícero, em 1897. Todavia, a cidade tornou-se centro de romarias e de peregrinações e o povo atribuiu ao Padre poderes milagrosos na concessão de graças e na aplicação de castigos.
Proibido de exercer as suas funções de sacerdote, ingressou na política: primeiro, como Perfeito de Juazeiro, depois como Vice-Presidente do Ceará. O Padre Cícero, também conhecido como "Padim Ciço" ou "Santo de Juazeiro", contribuiu muito para a dinamização da cidade: introduziu a Ordem dos Salesianos em Juazeiro; doou terrenos para o primeiro campo de futebol e para o aeroporto; construiu várias capelas; motivou a criação do jornal O Rebate; fundou a Associação dos Empregados do Comércio e o Apostolado da Oração; socorreu a população em momentos de aflição; incentivou e dinamizou o artesanato e a agricultura, entre outras benfeitorias. Em 1924, foi erguida em Juazeiro, uma estátua de 27 metros de altura, na Serra do Horto (onde o Padre costumava fazer os seus retiros espirituais), que se tornou num objeto de grande devoção popular.
O Padre Cícero faleceu a 20 de julho de 1934, aos 90 anos. Em 2001, foi escolhido pelo Sistema Verdes Mares de Televisão "O Cearense do Século" e, em 2002, a Diocese de Crato deu início aos estudos que têm por objetivo a reabilitação eclesiástica e histórica do Padre Cícero.
Como referenciar: Padre Cícero in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-15 11:00:54]. Disponível na Internet: