paragénese

A associação paragenética de minerais não implica a formação simultânea de todos os minerais que a constituem. Os processos paragenéticos ocorrem quando se formam os minerais constituintes dos três tipos básicos de rochas. Na realidade, os minerais petrogenéticos que formam cada tipo de rocha constituem uma paragénese.
Os processos paragenéticos mais importantes são os de origem magmática. O processo magmático origina diversos tipos de paragéneses durante a consolidação magmática. A paragénese dos minerais de uma rocha magmática depende fundamentalmente da composição química da rocha original. Se o magma contém uma quantidade elevada de sílica, geralmente será de cor clara. Se o magma é pobre em sílica, a rocha resultante não terá quartzo e os minerais constituintes são pobres em sílica. Em geral, será de cor escura. No processo magmático revestem-se de especial importância as paragéneses formadas durante a fase hidrotermal, que originam jazigos filonianos importantes. No final do processo hidrotermal, a fração residual do magma na forma de vapor de água e águas termais pode arrastar elementos metálicos e originar uma paragénese residual.
Não constituirá uma paragénese a associação de minerais formados a partir de mais de um processo. Assim, por exemplo, uma associação paragenética constituída por pirite, calcopirite, etc., que por oxidação posterior origina minerais como malaquite, limonite, etc., que coexistem com os primeiros, forma duas paragéneses, já que cada conjunto de minerais teve origem diferente.
O conhecimento das paragéneses dos minerais é muito importante em minerologia, porque permite prever a presença de um determinado mineral ou excluir a presença de outros.
Como referenciar: paragénese in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-24 00:54:03]. Disponível na Internet: