Paraguai

Geografia
País da América do Sul. Situado no interior do continente, faz fronteira com o Brasil, a leste, a Argentina, a sudeste, a sul e a oeste, e a Bolívia, a norte e a noroeste. Tem uma área de 406 752 km2. As cidades mais importantes são Assunção, a capital, com 539 200 habitantes (2004), Ciudad del Este (235 700 hab.), San Lorenzo (214 000 hab.), Lambaré (126 600 hab.) e Fernando de la Mora (120 700 hab.).
O Paraguai é um país de relevo predominantemente plano, exceto junto à fronteira sudeste com o Brasil. É atravessado pelos rios Paraná e Paraguai.
Clima
O clima é subtropical húmido, com a época das chuvas a ocorrer entre outubro e março.

Economia
O Paraguai tem uma economia que se baseia no comércio, na indústria e na agricultura. As culturas dominantes são a mandioca, a cana-de-açúcar, a soja, o algodão, o tabaco, o milho, a laranja, a banana e a batata-doce. A indústria produz tecidos de algodão, bebidas não alcoólicas, cerveja, carne de conserva, cigarros e cimento.
Os rios Paraná e Paraguai conferem-lhe um grande potencial hidroelétrico. Detém metade da capacidade da barragem de Itaipu, que partilha com o Brasil desde 1982. Depois de 1994, com a entrada em funcionamento da barragem de Yacireta, o Paraguai viu aumentada a sua produção de eletricidade, que é muito superior às necessidades do país e, deste modo, possibilita a venda para cidades próximas, localizadas tanto no Brasil como na Argentina. Os maiores parceiros comerciais são o Brasil, a Argentina, a Holanda e os Estados Unidos da América. As importações incluem a maquinaria e o equipamento para os transportes, os combustíveis, os lubrificantes e os produtos químicos. Os produtos exportados são os tecidos de algodão, a carne de conserva e a madeira.
Indicador ambiental: o valor das emissões de dióxido de carbono, per capita (toneladas métricas, 1999), é de 0,8.

População
A população era, em 2006, de 6 506 464 habitantes, o que correspondia a uma densidade de aproximadamente 15,61 hab./km2. As taxas de natalidade e de mortalidade são, respetivamente, de 29,1%o e 4,49%o. A esperança média de vida é de 75,1 anos. O valor do Índice do Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,751 e o valor do Índice de Desenvolvimento ajustado ao Género (IDG) é de 0,739 (2001). Estima-se que, em 2025, a população seja de 9 880 000 habitantes. A maior etnia é a mestiça, que resultou da mistura de espanhóis com índios guaranis. A religião com maior expressão é a católica (89%). As línguas oficiais são o espanhol e o guarani.

História
Em 1537 foi fundada Assunção, a primeira colónia espanhola no Paraguai. Os missionários jesuítas administraram a maior parte do território entre 1600 e 1767, data em que foram expulsos. A partir de 1767, o país tornou-se uma província da vice-realeza espanhola do Peru e, em 1776, passou a integrar a vice-realeza da Argentina. Em 1810 o Paraguai recusou-se a aceitar a administração da Argentina e solicitou a ajuda dos portugueses para se defender dos sucessivos ataques vindos da cidade de Buenos Aires. Em 1811, o país declarou a independência e, em 1816, depois de um período de anarquia, José Gaspar Rodríguez Francia instaurou uma ditadura. Durante o regime foi adotada uma política de isolacionismo, com o único objetivo de aumentar a autoconfiança do país. Nas duas ditaduras que se seguiram, a de Carlos Antonio López e a do seu filho, Francisco Solano López, o isolacionismo de Francia foi abandonado, a educação foi desenvolvida e o país abriu-se ao comércio internacional. Em 1865 o Paraguai envolveu-se numa guerra com o Brasil, com a Argentina e com o Uruguai. Pouco tempo depois, foi invadido pelos exércitos adversários. A guerra terminou em 1870, deixando o país devastado e uma população maioritariamente constituída por mulheres e crianças. Os anos seguintes foram marcados por choques políticos, por golpes de Estado e por guerras civis.
Durante a Primeira Guerra Mundial, o Paraguai adotou uma política de neutralidade e viveu alguma expansão económica. Mas, no início do século XX, as tensões na fronteira com a Bolívia foram crescendo e, entre 1932 e 1935, deu-se a guerra do Chaco entre ambos os países. Graças à arbitragem dos EUA e de mais cinco países da América do Sul, a paz foi alcançada em 1938. O coronel Rafael Franco tomou o poder em 1936, mas foi deposto em 1939. Nesse ano o herói da guerra do Chaco, o general José Félix Estigarribia, foi eleito presidente, mas morreu inesperadamente em 1940. Seguiram-se vários regimes ditatoriais e, em 1954, o general Alfredo Stroessner Matiauda tomou o poder. Durante a presidência norte-americana de Jimmy Carter, o regime de Stroessner foi muito criticado por violar constantemente os Direitos Humanos. Em 1989 foi derrubado, depois de um golpe militar. O general Andrés Rodríguez, comandante militar de Stroessner e líder do golpe, ganhou as eleições presidenciais desse ano. Com a promulgação da nova Constituição, em 1992, o Governo implementou várias reformas democráticas. Em 1993 Juan Carlos Wasmosy foi eleito presidente e implementou uma política de reestruturação nos setores deficitários da educação e da saúde.
Como referenciar: Paraguai in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-18 01:46:23]. Disponível na Internet: