parâmetros microbiológicos de uma água

Segundo Diário da República (nº.179 de 1-8-1998), considera-se água para consumo humano toda a água utilizada para esse fim no seu estado original ou após tratamento, qualquer que seja a sua origem, abrangendo: a água para consumo humano; a água utilizada nas indústrias alimentares para fins de fabrico, de tratamento ou de conservação de produtos os substâncias destinadas a serem consumidas pelo homem, e que seja suscetível de afetar a salubridade do produto alimentar final; a água utilizada para a produção de gelo; a água acondicionada em embalagens, recipientes ou autoclaves que, em circunstâncias excecionais, poderá ser posta à disposição do consumidor para consumo humano direto; a água embalada disponibilizada em circuitos comerciais.
Para se verificar o controlo da qualidade da água dos sistemas de abastecimento público com vista à demonstração da sua conformidade com a norma de qualidade da água para consumo humano devem ser analisados os seguintes parâmetros microbiológicos: coliformes totais (valor máximo admissível (VMA) = 0); coliformes fecais (VMA = 0); estreptococos fecais (VMA = 0); clostrídios sulfitorredotores; germes totais para águas de consumo (37 ºC); germes totais para águas de consumo (22 ºC); germes totais para águas acondicionadas (37 ºC); germes totais para águas acondicionadas (22 ºC).
As águas destinadas ao consumo humano não devem conter organismos patogénicos. Com vista a completar, tanto quanto necessário, o exame microbiológico das águas destinadas ao consumo humano, convém pesquisar microrganismos patogénicos para além dos indicados anteriormente, em especial: as salmonelas; os estafilococos patogénicos; os Bacteriófagos fecais; os enterovírus.
Além disso, estas águas não devem conter nem organismos parasitas, nem algas e nem organismos macroscópicos.
Como referenciar: parâmetros microbiológicos de uma água in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-26 15:44:02]. Disponível na Internet: