paraquedismo

O paraquedismo consiste em saltar a partir de uma elevada altitude utilizando um paraquedas. Este é feito de um material leve e flexível, como o nylon ou a seda, que permita dobrá-lo e guardá-lo convenientemente no seu saco de transporte. O ato de arrumar o paraquedas no saco é específico e fundamental para que o salto não se transforme numa tragédia - o paraquedas pode não abrir ou abrir mal. Existem dois tipos base de paraquedas: os tradicionais, em forma de cogumelo, que não permitem escolher o local de pouso porque não podem ser manejados pelo paraquedista; e o paraquedas em forma de asa (idêntico a um retângulo) que já dispõe de aparatos que permitem controlar a sua deslocação para os lados, permitindo a escolha do lugar de pouso.
O salto de paraquedas exige uma altura mínima para possibilitar a abertura do velame e a estabilização do conjunto paraquedas/Homem (para assim amortecer convenientemente a queda), além de uma altura extra para que o paraquedas de reserva possa ser acionado, na eventualidade de falha na abertura do principal.
A plataforma de salto mais comum é o avião, mas helicópteros, balões ou ultraleves também servem para colocar o paraquedista no seu ponto de lançamento. A direção do vento é bastante importante e, quando há dúvidas, o salto é precedido do lançamento de uma sonda que indica a direção. A escolha correta do ponto de lançamento é fundamental para o êxito do salto.
As origens do paraquedismo remontam à China do século XIV, quando os acrobatas chineses usavam, nos seus exercícios, objetos destinados a amortecer as quedas.
No entanto, foi o inventor italiano Leonardo da Vinci o primeiro homem a desenhar um protótipo de um paraquedas, em 1495. Tinha a forma de uma pirâmide com a estrutura rígida coberta de um pano leve. Contudo, da Vinci nunca saltou com o seu invento.
Em 1617, foi também um italiano, Fausto Venanzio, o autor do primeiro salto com um paraquedas, atirando-se da torre da Catedral de Veneza. Venanzio aterrou sem incidentes.
Em 1783, o francês Sebastian Lenormand promoveu com sucesso a descida de animais com paraquedas. Em 1793 Jean Pierre Blanchard, também francês, desenhou o primeiro paraquedas com velame de seda.
O primeiro homem a fazer o uso regular do paraquedas foi o francês André Jacques Garmerin, no início do século XIX, após ter saltado de paraquedas de um balão a uma altitude de 920 metros em 1797. Foi o primeiro salto efetuado a grande altitude. A este seguiu-se o salto de Jean Pierre Blanchard em 1802, a uma altitude de 2400 metros.
O mundo assistiu pela primera vez à importância desta atividade durante a Segunda Guerra Mundial, em que o paraquedismo foi parte integrante das estratégias militares. Por exemplo, no desembarque na Normandia foram lançadas três divisões de paraquedistas por parte dos aliados.
O paraquedismo como prática desportiva convive com o profissional desde o começo do século XX e é atualmente praticado em todos os continentes. As primeiras competições, na década de 1920, limitaram-se a provas de pouso de precisão. O primeiro mundial de paraquedismo realizou-se, em 1951, na Jugoslávia. Atualmente, são organizadas provas anuais para a Taça Mundial em várias categorias.
Como referenciar: paraquedismo in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-12 03:49:15]. Disponível na Internet: