Pártenon (Atenas)

Templo da arquitetura dórica clássica, edificado no tempo de Péricles, em finais do século V a. C., após a destruição da Acrópole pelos persas. O Pártenon representa o maior templo da renovada Acrópole e o único terminado antes da Guerra do Peloponeso (431-404 a. C.). Este templo de mármore branco é dedicado a Atena (de Fídias), a deusa da cidade, e está colocado num ponto elevado da colina sagrada que lhe permite dominar toda a cidade.
O monumento foi inicialmente construído pelos arquitetos Ictinos e Calícrates (448-432 a. C.). Para que Péricles pudesse fazer face às enormes depesas de um projeto tão ambicioso, teve de abrir mão do dinheiro reunido pelos estados aliados dos gregos, unidos para preparar a defesa contra os persas. Esta forma de aplicar o dinheiro destinado a fins militares custou-lhe alguma popularidade e a crítica de Tucídides.
Com o cristianismo, Atena deu lugar a Nossa Senhora, e a partir de então o Pártenon foi transformado numa igreja bizantina, depois numa catedral e até numa mesquita. Em meados do século XVII (1687), os turcos-otomanos fizeram da sua cella sagrada um paiol e no início do século XIX foi pilhado por Lord Elgin, que levou grande parte das suas obras escultóricas hoje expostas no Museu Britânico.
Como referenciar: Pártenon (Atenas) in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-03-08 16:17:09]. Disponível na Internet: