Pedro Morais

Ilustrador, designer gráfico, publicitário e autor de banda desenhada, Pedro Manuel Paes Dâmaso de Morais nasceu a 11 de fevereiro de 1962, na Beira, em Moçambique, onde viveu até 1970, ano em que se mudou para Lisboa.
Desde a sua infância, passada em Moçambique, que Pedro Morais se lembra de desenhar. Em pequeno apreciou as aventuras de Tintim, de Hergé e, mais tarde, descobriu o trabalho de Jean Giraud, também conhecido por Mœbius, autor de banda desenhada que considera ser uma importante referência no seu trabalho.
A sua formação passou pela Escola Superior de Belas Artes de Lisboa, onde frequentou o curso de design. Desde 1981 tem trabalhado com a ilustração e o design gráfico, sem esquecer a publicidade e a banda desenhada, com cartazes para festivais, ilustrações para diversos jornais (Blitz, entre 1985 e 1989 e O Independente, entre 1988 e 1994) e editoras, nomeadamente ao nível de livros infantis e juvenis. Foi também o responsável gráfico de diversas publicações do Gabinete em Portugal da Comissão Europeia, entre 1988 e 1994 e ao nível da publicidade e do Cinema, chegou a conceber alguns storyboards.
A colaboração mantida com o jornal Público (entre 1990 e 1992) permitiu-lhe apresentar ilustrações no final do caderno "Local" do Porto, na secção bares e cinemas, num total de cento e três, utilizando a técnica da colagem. Aliás, a experimentação de diferentes técnicas e materiais é bastante frequente na obra gráfica de Pedro Morais.
Na área da literatura infantil e juvenil tem executado inúmeras ilustrações para capas e interior de livros, nomeadamente: O Chapéu Mágico, de Carlos Correia (Sá da Costa Editora, 1982), A Canção das Otárias, de Inês O'Zarco (Edições Rolim, 1987), As Montanhas dos lírios em flor, de Vera e Bill Cleaver (Editorial Caminho, 1987), A paixão do mascarilha negra, de Carlos Correia (Edições ASA, 1987), dois títulos da Coleção "Os Super 4", de António Avelar de Pinho e Pedro de Freitas Branco, iniciada em 1995 (Bertrand Editora) e, sobretudo, com os sete livros da Coleção "Aventuras de Miguel e Ricardo", de Manuela Ribeiro, iniciada em 1998 (Ambar), série que tem conquistado assinalável êxito junto do público. A série vive em torno de dois miúdos, que formam uma dupla de detetives que deslindam intrincados casos, na escola e fora dela.
Bastante conhecido ficou o seu trabalho realizado para o Ministério da Ciência e Tecnologia ao nível da página do programa Internet na Escola, concebendo as ilustrações e o design, entre 1997-1998 (www.uarte.mct.pt). Data dessa época (dezembro de 1997 e fevereiro de 1998) a realização da exposição que lhe foi dedicada pela Bedeteca de Lisboa, que proporcionou a maior retrospetiva da sua obra de ilustrador e de autor de BD.
Em 2002, Pedro Morais participou com uma ilustração na coleção de seis postais de Natal feitos por cinco autores de BD (Luís Diferr, João Fazenda, Ricardo Ferrand, Luís Louro e Pedro Morais) e a ilustradora Cristina Sampaio, para a Fundação do Gil, cujas vendas reverteram para apoio a crianças desfavorecidas.
Ao nível da Banda Desenhada teve a sua primeira história publicada no jornal Juventude, "Zoom..." em 1981 e, entre esse mesmo ano e 1984, colaborou em diversos números do Boletim do CPBD (Clube Português de Banda Desenhada), um Fanzine (aglutinação de Fanatic Magazine, publicação caracterizada por pequenas tiragens em suporte acessível), género de publicação à qual se encontra particularmente ligado, pois colaborou também com Hamburguer (em 1981), Ritmo (entre 1983 e 1984), Shock, Barreira de Som (ambos em 1983), Édito (em 1990), O voo da águia (em 1996 e 1997), JuveBÊDÊ (em 1998), entre outros, sendo o editor do Fanzine Sine Die, que existe desde meados dos anos 80, de publicação irregular.
Particularmente importante nos seus primeiros contactos com a BD foi a colaboração que teve com a revista Tintin (portuguesa), com diversas (curtas) histórias, entre setembro de 1981 e agosto de 1982. Para além disso, participou em dois números da revista Cineasta, em 1983, nos jornais A Capital (em 1985) e O Primeiro de janeiro (em 1988), publicando em ambos tiras cómicas de O Chico Esperto, crónicas mundanas de um típico e bem divertido rufia. No diário portuense foi também o responsável gráfico pelo suplemento "Das Artes e Das Letras" e ilustrou uma coluna de Paulo Tunhas.
Em 1989 assegurou o cartaz e a restante linha gráfica do 5.º Salão Internacional de BD do Porto, onde surge um Tintim muito peculiar, um entre as dezenas de versões que realizou da célebre personagem criada por Hergé.
Pedro Morais foi um dos autores que participaram no suplemento especial "25 de abril aos quadradinhos", distribuído com o Diário de Notícias de 26 de abril de 1999, juntamente com Alain Corbel, Pedro Burgos e Miguel Gaspar (que escreveu os argumentos das três histórias aqui publicadas), numa iniciativa do jornal, do Ministério da Educação e da Bedeteca de Lisboa.
Embora tenha um longo e profíquo trabalho na área da BD, o seu único livro editado é O Bonsai Gigante, segundo título da Coleção "Quadradinho", um pequeno formato lançado pela ASIBDP (Associação Salão Internacional de Banda Desenhada do Porto) em 1996, que constitui uma aventura de Phil Bonsaï, um rapazinho que descobre uma mala muito especial, numa história que é muda, não tem texto. Nesse mesmo ano participou com uma prancha no álbum coletivo Entroncamento de BD's, uma edição do jornal Notícias do Entroncamento, juntamente com cerca de 50 autores.
Alguns dos temas recorrentes nas suas BD são as referidas homenagens a Tintim, feitas num estilo muito próprio de "linha clara" (um traço bem definido, muito associado a Hergé e seus seguidores) e as paisagens de espaços de grandes dimensões e de ambientes com o seu quê de irreal, que mais que ficção científica o autor considera representarem mundos paralelos, tendo como dominante em muitos dos seus desenhos cores vivas aguareladas, porventura uma forte presença da sua origem africana no seu trabalho.
Por vezes assina como Pampam, Pepe e Pedro Paes.
Como referenciar: Pedro Morais in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-17 14:10:17]. Disponível na Internet: