periquito

Designação de aves da família dos Psitacídeos. O periquito Melopsittacus undolatus, também designado periquito-comum, é originário da Austrália, de onde foram trazidos alguns exemplares por John Gould, para Inglaterra, em 1840. Tornou-se numa espécie popular e os criadores conseguiram inúmeras variedades domésticas do periquito-comum.

A estirpe silvestre tem plumagem predominantemente verde ou esverdeada, tendo nas asas e no dorso barras negro-pardacentas. A cabeça é amarela com um fino barrado negro. A cauda é muito comprida. O bico, relativamente pequeno, é curvo. O comprimento total do periquito comum é de cerca de 13,5 centímetros, um pouco menos que um pardal.

Os periquitos vivem em bosques ralos e terrenos francamente desérticos ou semidesérticos da Austrália. A época do acasalamento inicia-se depois das primeiras chuvas e os periquitos fazem o ninho numa cavidade, num fosso, num tronco de uma árvore, num cepo apodrecido, ou no porte de uma vedação.

A postura pode ir até nove ovos cuja incubação, feita pela fêmea, dura de 18 a 20 dias. As crias nascem muito desprotegidas, levando cerca de um mês a deixar o ninho e só ao fim de sete ou oito meses adquirem a plumagem do adulto.

Os periquitos comem no solo, procuram sementes de plantas herbáceas. Têm uma alimentação fitófaga.

Nota: Em cativeiro podem obter-se variações de cor, mas a ave selvagem é sempre verde e amarela.

Como referenciar: Porto Editora – periquito na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-12-02 00:11:06]. Disponível em