Peso da Régua

Aspetos Geográficos
O concelho do Peso da Régua, do distrito de Vila Real, localiza-se na margem direita do rio Douro, na Região do Norte (NUT II) e no Douro (NUT III), perto da confluência do rio Corgo. Dista 25 km de Vila Real e está a cerca de 100 km da cidade do Porto. A sul está limitado pelo rio Douro e pelos concelhos de Lamego e Armamar no distrito de Viseu, a este pelo concelho de Sabrosa, a oeste pelo concelho de Baião, a norte pelo concelho de Vila Real e a sudoeste por Mesão Frio do distrito do Porto.
O concelho de Peso da Régua ocupa uma área de 96,8 km2, na qual se distribuem 12 freguesias: Canelas, Covelinhas, Fontelas, Galafura, Godim, Loureiro, Mouramorta, Peso da Régua, Poiares, Sedielos, Vilarinho dos Freires e Vinhos. Em 2005, o concelho apresentava 18 194 habitantes.
O natural ou habitante de Peso da Régua denomina-se reguense.
A cidade do Peso da Régua encontra-se a 125 metros de altitude, sendo o concelho em termos gerais bastante acidentado. O solo é constituído por xistos argilosos e com algumas zonas graníticas.

História e Monumentos
A cidade do Peso da Régua nasceu da fusão, no século XVIII, das aldeias de Peso e Régua. Em meados do século XVIII, o Marquês do Pombal criou a Companhia das Vinhas do Alto Douro e a partir dessa altura a Régua começou a crescer e a desenvolver-se. Em 1836 passou a concelho e é cidade desde 14 de agosto de 1985.
Neste concelho encontramos um importante património arquitetónico destacando-se a ponte romana de Cavalar em Mouramorta, a igreja paroquial Joanina (séc. XVIII), a Igreja Matriz de São Faustino (séc. XVIII), a Capela do Cruzeiro (séc. XVIII), a Capela das Sete Esquinas (séc. XVIII), a Capela de Nossa Senhora do Desterro, a igreja matriz de Poiares, a igreja matriz de Galafura (séc. XVI), a igreja de Fontelas, a igreja de Sedielos e a Casa de Vaz Osório (séc. XVIII).

Tradições, Lendas e Curiosidades
O feriado municipal ocorre a 16 de agosto.
No artesanato destacam-se as miniaturas de carros de bois e barcos rabelos, a cestaria e a tanoaria.
Capital da vinha e do vinho, a Casa do Douro, o Instituto do Vinho do Porto, a Cooperativa Vitivinícola e as famosas quintas do Douro são importantes ex-libris da região.

Economia
O turismo é uma das principais atividades económicas neste concelho, em grande parte, devido aos recursos naturais existentes. O rio Douro, navegável do Porto até à Régua, é utilizado por cruzeiros regulares que transportam turistas. Os desportos náuticos são praticados na albufeira da barragem da Régua. É também de destacar a estância termal das Caldas de Moledo.
O rio, as termas e o vinho serão o suporte impulsionador do necessário desenvolvimento regional.
A nível agrícola destaca-se a produção de trigo, castanhas e azeite, para além dos famosos vinhos, muitas vezes exportados para outros destinos. Na indústria deve-se salientar o fabrico de madeira, cortiça e o ramo alimentar.
Como referenciar: Peso da Régua in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-15 05:39:30]. Disponível na Internet: