pica-pau

Designação de aves da família dos Picídeos. Aves como o pica-pau Picus viridis ou, como também é conhecido, pica-pau-verde ou peto-verde são comuns em todas as florestas caducifólias, especialmente em áreas com grandes clareiras, e também se encontra em terrenos abertos com árvores isoladas ou maciços. São aves trepadoras que agarram as cascas com as garras e se servem da cauda, que é formada por penas muito duras e rígidas, para apoio. Quando trepa o pica-pau inspeciona a árvore procurando as larvas e insetos de que se alimenta. Não despreza formigas que apanha no chão.
No adulto as partes superiores são verdes com uropígio colorido de amarelo-esverdeado. A zona ventral é de cor cinzenta. Apresenta na cabeça uma calote vermelha, máscara e bigode negros, este último com uma mancha de cor carmim no meio.
O macho pica-pau distingue-se da fêmea pela cor do bigode na base do bico. São aves com um comprimento total que oscila entre os 30 e 32 centímetros, com um comprimento de asa que oscila entre os 15,7 e 17,1 centímetros. O seu peso varia entre os 150 e 210 gramas.
Na época da reprodução constroem o ninho, que é um buraco escavado com o bico num tronco de árvore. A postura é de quatro a oito ovos cuja incubação, feita pela fêmea, dura de 12 a 18 dias. As crias nascem completamente nuas e cegas, com a pele rosada. Depois de abandonarem os ninhos, distinguem-se os machos das fêmeas juvenis pelas penas vermelhas ou cinzentas do seu bigode. Antes de atingirem os três ou quatro meses de idade os juvenis mudam toda a sua plumagem.
Como referenciar: Porto Editora – pica-pau na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-12-01 13:32:56]. Disponível em