Pierre Boulle

Escritor francês, Pierre Boulle nasceu a 19 de fevereiro de 1912, em Avignon. Estudou Engenharia Eletrotécnica na Escola Superior de Eletricidade de Paris e, depois de ter exercido a profissão em França, mudou-se para a Malásia, em 1938. Foi supervisor de uma plantação de borracha em Kuala Lumpur mas, com o deflagrar da Segunda Guerra Mundial, alistou-se no exército francês, na Indochina. Com a ocupação da França pelas tropas alemãs, juntou-se à Missão Livre francesa em Singapura. Serviu como agente secreto com o nome de Peter John Rule, auxiliando o movimento de resistência da China, da Birmânia e da Indochina.
Em 1943 foi capturado pelos apoiantes do governo de Vichy nas margens do rio Mekong, e condenado a trabalhos forçados para o resto da vida. Com a ajuda das autoridades locais, conseguiu evadir-se em Saigão, servindo nas Tropas Especiais britânicas até ao fim da guerra. Antes de ter regressado a França e de se ter tornado escritor, prosseguiu os seus deveres na plantação malaia, tendo passado também algum tempo nos Camarões.
Boulle tinha começado a escrever um diário no cativeiro e, em 1950, pôde publicar o seu primeiro romance, Joseph Conrad. Seguiu-se Le Pont De La Rivière Kwai (1952, A Ponte do Rio Kwai) e La Planète Des Singes (1963, O Planeta dos Macacos), ambos convertidos para cinema com enorme sucesso. Le Pont De La Rivière Kwai reflete em grande medida as suas experiências enquanto prisioneiro de guerra, enquanto que La Planète Des Singes se concentra no descontentamento com o mundo, de cujo potencial para cometer atrocidades é bom conhecedor. Entre os seus últimos trabalhos contam-se La Baleine Des Malovines (1983), Le Professeur Mortimer (1988) e A Nous Deux Satan (1992).
Pierre Boulle foi oficial da Legião de Honra, medalhado com a Cruz de Guerra e a Medalha da Resistência.
Faleceu a 30 de janeiro de 1994, em Paris.
Como referenciar: Pierre Boulle in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-25 12:12:04]. Disponível na Internet: