pilha de ação local

Observa-se experimentalmente que o zinco de elevada pureza resiste mais à ação do ácido sulfúrico ou clorídrico diluído que o zinco comercial. Aparentemente, o ataque é realizado uniformemente sobre toda a superfície do zinco comercial, mas se observado ao microscópio verifica-se que a libertação de hidrogénio gasoso só ocorre em determinados pontos da superfície do zinco. As impurezas (ferro, carbono, cobre) normalmente presentes no zinco funcionam como microcátodos, comportando-se o zinco como ânodo.
Quando ânodos e cátodos se encontram em contacto direto, em presença de um eletrólito, forma-se a designada pilha de ação local, sendo também característica deste tipo de pilha a existência de um elevado número de pilhas locais.
Como referenciar: Porto Editora – pilha de ação local na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-06-22 17:33:43]. Disponível em