Piscénio Níger

Imperador romano (?-194 d. C), governou entre 193 e 194 (por vezes não surge como imperador). Foi imperador na fase final da dinastia Antonina, mas não pertencia à família. Reclamou o império na vacância após a morte de Cómodo, mas perdeu-o para os poderosos Severos, depois de várias campanhas militares. De origem itálica, nascido no seio da ordem equestre, Caio Piscénio Níger Justo conseguiu alcançar uma grande fama como hábil general no início do reinado de Cómodo, em virtude de uma expedição contra os Dácios (povo que habitava na atual Roménia). Em 191 era cônsul, sendo então nomeado governador da importante província da Síria, tudo isto já nos últimos tempos do reinado de Cómodo (morto em 31 de dezembro de 192 pelos pretorianos), que nunca o considerou como um possível rival. Desaparecido Cómodo, instalou-se a vacância imperial e a luta pelo poder.
Em maio de 193, por isso, as suas tropas aclamam-no Imperador, por oposição a um outro rival e pretendente ao Império, Dídio Juliano, como também o fora Pertinax, abatido pelos pretorianos em 28 de março de 193, depois de algumas semanas de governo e de suborno dos pretorianos para o apoiarem. A base de apoio da aclamação de Piscénio como Imperador assentava nas províncias orientais e em algumas das legiões aí estacionadas. Bizâncio era o núcleo central e mais visível do apoio a Piscénio. Mas outros ventos sopravam já na direção do palácio imperial na anárquica Roma de 193, pois Sétimo Severo, uma importante e poderosa figura romana do Norte de África, marchava sobre a Urbe com a disposição de resolver a anarquia e luta pelo poder. Assim, no verão de 193, Sétimo Severo, que tinha sido aclamado imperador pelas suas tropas na sequência a morte de Pertinax (de quem queria reabilitar a memória), conseguiu que o Senado declarasse Piscénio Níger como inimigo público de Roma e iniciou uma campanha militar contra ele.
Piscénio sofreu então uma perseguição dura e bem sucedida de Sétimo Severo, que lhe impôs três grandes derrotas em outras tantas batalhas campais: Císico, Nicéia e Isso. Essa campanha de Severo contra Piscénio terminou entre abril e maio de 194, precisamente em Isso, obrigando este último a refugiar-se em Antioquia, no litoral da Síria. Anulino, general de Sétimo Severo, empreende por isso um assalto à cidade, que acaba por tomar no fim da primavera de 194. Piscénio Níger foi capturado nos subúrbios de Antioquia e logo feito prisioneiro, quando tentava fugir. Foi pouco depois decapitado e a sua cabeça enviada a Sétimo Severo, que então estava em Bizâncio.
Como referenciar: Piscénio Níger in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-29 23:10:17]. Disponível na Internet: