plano (economia)

O Plano é um instrumento de condução da economia no qual são especificados os tipos e quantidades de bens que o país deverá produzir. É um instrumento próprio de um sistema de direção central.
O Plano é elaborado pela administração central e toda a atividade económica está-lhe subordinada. São usualmente definidos planos globais e setoriais, planos anuais, de médio e de longo prazo.
Tal como em inúmeros outros países (de economia planificada e de mercado), também em Portugal houve tentativas de conferir importância à planificação económica. Primeiramente, nos anos 50 e 60, com os planos de fomento. Depois, e com suporte constitucional (a Constituição da República Portuguesa de 1976 previa, nos seus arts. 91.o e 92.o, que a organização económica e social do país deveria ser orientada pelo Plano, estruturado em plano a longo e a médio prazos e anual, integrando este o Orçamento Geral do Estado), adotaram-se planos de carácter imperativo para o setor público e indicativo para o privado. No entanto, nunca se chegaram a passar esses preceitos à prática com a rigidez que a Constituição de então previa. Hoje, a ideia de ser o Plano o instrumento de organização económica e social do País foi totalmente abandonada.
Como referenciar: plano (economia) in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-05-27 10:18:18]. Disponível na Internet: