poluição sonora

O ruído, elemento natural da vida, não é facil de definir de maneira satisfatória. Pode ser considerado como um som, desprovido de carácter musical agradável, cuja intensidade pode ir até mais de 140 decibéis.
Com o desenvolvimento da civilização industrial urbana, o ruído atingiu uma importância que não para de aumentar. É neste sentido que deve ser considerado como um dos elementos poluentes do ambiente.
Os mais notórios efeitos fisiológicos e patalógicos do ruído são a fadiga auditiva, a dissimulação (psicologicamente, o lesado tem tendência a mostrar que ouve), a surdez profissional e os traumatismos acústicos. Outros efeitos podem ainda ser mais graves, tais como as lesões do nervo auditivo provocadas pelos ruídos (traumatismo acústico), que se traduzem por uma perda irreversível do sentido da audição. Outros efeitos ainda manifestam-se ao nível do sono, das dores de cabeça, da falta de apetite e do rendimento do trabalho.
Como referenciar: poluição sonora in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-09 05:29:43]. Disponível na Internet: