Ponte de Gard (Séc. I)

A utilização do arco na arquitetura civil e militar ofereceu novas potencialidades exploradas nas construções de diques, aquedutos e pontes como a ponte-aqueduto de Gard, mandada construir por Marcus Agrippa para amainar a água em Nîmes, no vale de Gardon, e que era formada por três níveis de arcos, medindo 360 metros, a 48 metros do solo.
Trata-se da mais alta ponte conhecida do mundo romano, erigida a partir de pedras talhadas, segundo uma técnica da Antiguidade ainda presente nos nossos dias, que conferia uma grande resistência às construções.
As suas proporções graciosas davam-lhe um aspeto leve e uma simplicidade majestosa própria das construções romanas. Esta ponte foi em parte prefabricada, pois os seus arcos foram construídos antes de serem colocados no local apropriado. Para facilitar este método todas as medidas tinham a mesma base e todos os perfis a mesma forma semicircular, e as aduelas estavam dispostas no solo de modo a permitir uma verificação prévia da construção, estando marcadas com uma letra e um número.
A ponte de Gard (aqueduto romano) é um monumento classificado Património Mundial pela UNESCO desde 1985.
Como referenciar: Ponte de Gard (Séc. I) in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-09-17 12:16:35]. Disponível na Internet: