portulanos

Por este nome (apesar de também aparecerem mencionados como Carta-portulano, Livros de Mar e mais tarde Roteiros) eram conhecidos os registos medievais relativos às rotas marítimas e todas as suas especificidades, desde as distâncias e à representação no mar Mediterrâneo, das costas atlânticas até à Escandinávia e respetivos portos e obstáculos aos rumos. Quando se iniciou a navegação astronómica foram sendo introduzidos novos elementos, referentes à latitude.
Coloca-se a hipótese de a origem destas cartas de marear remontar à Antiguidade; contudo, as mais antigas que se conhecem (de Carignano e de Pisano) datam da segunda metade do século XIII. Tal faz também crer que teriam sido os genoveses ou os venezianos os inventores deste sistema, colocando-se igualmente a hipótese de terem sido os catalães ou os portugueses. Destacam-se os portulanos de Pedro Reinel (séc. XV) e dois outros (que se encontram na Torre do Tombo e na Biblioteca Estense de Módena) de fatura anónima, de origem portuguesa. De realização italiana e catalã são de realçar os de Andrea Bianco (séc. XV), de Visconti (séc. XIV) de Dulcert (séc. XIV) e de Maciá Villadestes (séc. XV).
Como referenciar: portulanos in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-21 08:37:22]. Disponível na Internet: