Potala de Lassa

Palácio tibetano do dalai-lama fundado no século VII por Songzanganbu, mas o palácio atual foi edificado cerca de 1645 pelo quinto dalai-lama. Um dos melhores exemplos de construção tibetana em terreno escarpado, trata-se de uma verdadeira cidade fortificada que contém no seu interior um grande número de santuários, apartamentos, bibliotecas, pátios, terraços, galerias e pagodes funerários. Os edifícios estão implantados de tal forma que as fachadas se inscrevem numa curva cuja orientação cria um jogo de linhas horizontais e oblíquas. A decoração encontra-se em perfeita harmonia com a estrutura arquitetónica, motivada pela eficaz associação da pedra e do tijolo, da madeira e dos ornamentos dourados.
Exteriormente as janelas proporcionam ao edifício uma leitura ritmada e austera e no interior os pátios são de uma beleza excecional.
Este edifício acusa um traço comum a outros mosteiros tibetanos que é o uso abundante de madeira de que são feitas também as estruturas de sustentação como colunas e pilares, tal como os tetos.
O centro histórico em seu redor foi classificado Património Mundial pela UNESCO.
Como referenciar: Porto Editora – Potala de Lassa na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-24 14:55:40]. Disponível em