práticas pedagógicas

Aplicam-se às realizações específicas do discurso pedagógico, no contexto da sala de aula ou do espaço de trabalho escolar. Segundo Bernstein, exteriorizam as relações de poder e controlo que regulam o contexto de transmissão-aquisição, embora se possa definir a prática pedagógica em função do grau de controlo que o transmissor - professor - e o recetor - aluno - têm sobre o processo de ensino-aprendizagem.
A tendência atual do discurso pedagógico prefere falar em practicum, isto é, momentos estruturados de prática pedagógica (estágio, aula prática, ...) visando uma maior interligação entre a proposta do professor e a capacidade de resposta do aluno. Pretende-se que os programas, o currículo explícito ou oculto, o contexto educativo, a investigação-ação,... constituam elementos enquadradores e justificativos de um conjunto de propostas pedagógicas que, por um lado, exteriorizam saberes, mas, por outro, funcionam como pretextos para uma reflexão sobre esse conhecimento e o nível de aceitação por parte do recetor. Nesta perspetiva (Ken Zeichner e Donald Schon), a prática pedagógica tem de estar em construção permanente, podendo e devendo assumir-se o practicum como uma aprendizagem cognitiva.
Como referenciar: práticas pedagógicas in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-10 19:25:09]. Disponível na Internet: