preparação de uma solução

A preparação de soluções requer alguns cuidados. Estes estão diretamente relacionados com a solubilidade limitada da maioria das substâncias, a mudança de volume da mistura e a alteração da temperatura da mistura.
É conveniente, sempre que se preparam soluções desconhecidas, consultar tabelas com dados de solubilidade. Evita-se assim o inconveniente de obter "soluções" turvas ou com duas fases, devido à adição não adequada da quantidade de soluto.
As etapas a realizar para a preparação de soluções são as seguintes:
1) Cálculo da quantidade de composto necessária:
– Conhecidos a concentração e o volume da solução a preparar, calcula-
se a quantidade química de soluto que é necessário diluir.
– Converte-se essa quantidade química em massa ou volume e procede-se à medição dessa massa ou volume.
2) Medição:
– Para a medição da uma massa usa-se:
Balança de precisão nos casos corrente
Balança analítica para medições rigorosas
– Para a medição de volumes usa-se:
Provetas para medições não rigorosas
Pipetas para medições rigorosas
Balões volumétricos para diluições rigorosas
3) Dissolução/Diluição:
– Após pesagem do soluto sólido num vidro de relógio, transfere-se essa massa para um gobelé de capacidade nunca superior ao volume pretendido, e adiciona-se água destilada mexendo com uma vareta de modo a facilitar a diluição, lavando o vidro de relógio para arrastar todas as partículas de soluto que tenham ficado agarradas a este (se necessário, aquecer para facilitar a completa dissolução do soluto).
– Transfere-se, com as devidas precauções, a solução para um balão volumétrico de volume coincidente com o da solução a preparar com o auxílio de um funil e vareta.
– Em seguida deve-se lar com um pouco de águas destilada, umas 2 a 3 vezes, o gobelé onde se fez a diluição, de modo a arrastar todas as partículas de soluto que tenham ficado agarradas às paredes do gobelé.
– Finalmente, com o auxílio do esguicho, completa-se o volume de solução requerido e que é definido pelo traço de referência do balão (menisco) (cuidado para não ultrapassar o referido traço).
– Caso ocorra a formação de bolhas de ar sobre o menisco, deve-se retirar estas com o auxílio de uma pipeta de Pasteur, para possibilitar uma correta leitura do volume da solução.
– Se o soluto for líquido, mede-se o volume calculado e adiciona-se lentamente ao solvente, agitando e completando o volume final pretendido.
4) Homogeneização:
– Rolha-se o balão volumétrico e agita-se a solução para completa homogeneização.
5) Armazenagem:
– As soluções devem ser sempre transferidas e guardadas em frascos apropriados e devidamente rotulados (nome/fórmula química do soluto/concentração/data da preparação/fases R e S se necessário).
Como referenciar: Porto Editora – preparação de uma solução na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-18 13:10:40]. Disponível em