preposição

Categoria morfossintática de palavras invariáveis que ligam dois termos da frase (palavras ou sintagmas), indicando diversas relações semânticas, desde movimento, a espaço ou tempo, entre outros. É uma categoria atribuidora de função sintática (ex: objeto indireto: "escrevi à tua irmã"; complemento circunstancial: "parti de comboio"; complemento determinativo: "pai do meu colega"). As preposições constituem listas fechadas e podem ser simples, constituídas apenas por uma palavra, ou locuções prepositivas, quando apresentam mais do que uma palavra, sendo uma delas uma preposição e a outra um nome.


A preposição constituiu o núcleo do sintagma preposicional e serve de instrumento de ligação entre dois segmentos de um enunciado, em que a sequência colocada após a preposição fica de certo modo dependente da sequência que precede a preposição.
À semelhança das conjunções, as preposições têm como função ligar elementos linguísticos e caracterizar determinadas relações semânticas entre esses elementos.
Individualmente, as preposições exprimem relações de lugar, tempo, modo, causa, origem, etc., mas a maior parte das preposições tem vários significados possíveis. Por exemplo, a preposição em pode ter entre outras as seguintes interpretações:
1. movimento para o interior de: Entrei em casa.
2. posição em contacto com, dentro dos limites de: O chá está na mesa.
A preposição com também exprime várias significações possíveis:
1. companhia: Viajei sempre com a Maria.
2. adição, simultaneidade: Tomo café com açúcar.
3. modo: Trato o meu gato com muito carinho.
4. instrumento: Cortei a laranja com um canivete.
O valor semântico das preposições dilui-se, tornando-se apenas gramatical, quando estas são pedidas por verbos (ex: participar em, esperar por, associar a), substantivos (ex: desejo de, sede de) , adjetivos (ex: orgulhoso de, contente por) ou advérbios (ex: relativamente a).
Além de complementos verbais obrigatórios, as preposições introduzem complementos circunstanciais, como, por exemplo, complementos de lugar (Ele vai a casa todos os fins de semana), tempo (Choveu durante a noite), modo (Não trabalhas com atenção), etc.
Algumas preposições podem contrair-se com determinantes. Apenas as preposições a, de, em e por podem contrair-se com determinantes artigos definidos e indefinidos:

As preposições em e de também aceitam contração com alguns determinantes demonstrativos (este, esse, aquele, isto, isso, aquilo). Exemplificando: neste/ nesta/ nestes/ nestas; deste/ desta/ destes/ destas.
Como referenciar: preposição in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-29 02:46:39]. Disponível na Internet: