Primeira Volta à França em bicicleta

A 1.ª Volta à França, realizada em 1903, não começou da melhor forma, os patrocinadores assumiam riscos financeiros elevados, o número de ciclistas inscritos (60) era inferior ao esperado e os atletas tinham registado algumas dificuldades no teste endurance.
O seu fundador, Henri Desgrange, jornalista do diário desportivo "L'Auto", chegou a recear que esta fosse a primeira e a última Volta à França. Havia, na altura, muitas corridas de bicicleta, mas nenhuma de tão grande dimensão e com custos tão elevados. Os diretores da prova tinham de compensar os vencedores de forma satisfatória, para que a corrida continuasse. A 6 de maio a lista de inscritos era tão reduzida que o jornal patrocinador, o "L'Auto", decidiu dar cinco francos aos cinquenta primeiros ciclistas de cada etapa para ajudar nas suas despesas. Ainda assim, isso não foi suficiente para convencer os melhores ciclistas, que normalmente ganhavam cerca de 200 francos por corrida.
Esta primeira corrida tinha 2 397 quilómetros e apenas seis etapas, que se desenrolaram entre o dia 1 e 19 de julho. A cada uma das etapas equivalia a uma maratona, que se prolongava, por vezes, pela noite dentro: Paris-Lyon, Lyon-Marselha, Marselha-Toulouse, Toulouse-Bordeaux, Bordeaux-Nantes e Nantes-Paris. Apenas 21 ciclistas chegaram ao fim da 1.ª Volta à França.
Apesar das contrariedades financeiras, desde o início da corrida destacaram-se dois ciclistas: Hippolyte Aucouturier e Maurice Garin. A liderança da prova disputou-se sempre entre estes dois atletas, mas Maurice Garin foi mais forte fisicamente e venceu a Volta com uma diferença para o segundo classificado de 2 horas e 49 minutos.
Como referenciar: Porto Editora – Primeira Volta à França em bicicleta na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-12-03 20:04:25]. Disponível em