Próspero Fortuna

Último romance da série que Abel Botelho designou Patologia Social; é mais um quadro de costumes que denuncia a corrupção da vida política e social portuguesa, colocando em cena como protagonista um jovem advogado de província ambicioso e calculista, que tenta fazer carreira política na capital. Para a conceção de Próspero Fortuna, Abel Botelho parece ter-se inspirado na figura de Julien Sorel, de Le Rouge et Le Noir, de Stendhal.
Como referenciar: Porto Editora – Próspero Fortuna na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-23 23:13:39]. Disponível em