pulga

As pulgas comuns são insetos ápteros da ordem dos sifonápteros, da família dos Pulicídeos e do género Nosopsyllus que se distribuem por cerca de duas mil espécies. São ectoparasitas, vivendo no exterior do hospedeiro e sugando-lhe o sangue para se alimentar. Em geral, não matam o hospedeiro mas podem provocar doenças.
As pulgas-do-rato (Nosopsyllus fasciatus) têm o corpo achatado lateralmente e as patas posteriores adaptadas ao salto. São parasitas dos humanos e outros mamíferos e das aves, que picam para extrair o sangue. São insetos que passam por metamorfoses completas. O seu tamanho oscila entre os 0,8 e os 6 milímetros de comprimento. O corpo é recoberto por um tegumento coriáceo cinzento ou acastanhado provido de sedas e fortes dentes. A cabeça fixa-se ao tórax pelo seu bordo posterior em forma de lâmina. Os olhos são vestigiais. As peças bucais são do tipo picadora-sugadora constituídas por três estiletes cavados em goteira por onde o sangue é aspirado. As patas têm ganchos e os fémures são robustos, principalmente os das patas posteriores que estão adaptadas ao salto que pode atingir os vinte centímetros em altura e os quarenta centímetros na horizontal. Apesar desta predisposição para o salto os insetos, em condições normais, deslocam-se marchando. A seguir à fecundação, os ovos são postos e depositados nos corpos quer dos machos quer das fêmeas. Ao fim de alguns dias eclodem as larvas que são vermiformes, muito móveis e que começam a alimentar-se de pequenas partículas orgânicas. A fase de ninfa tem lugar no interior de uma pupa, onde podem ficar durante uns meses. As vibrações provocadas por um animal podem desencadear uma eclosão brusca. As pulgas adultas, que se alimentam exclusivamente de sangue, invadem imediatamente os seus hospedeiros. Se as picadelas irritam e enfraquecem os seus hospedeiros, é, no entanto, como vetor de organismos patogénicos que estes insetos provocam mais prejuízos. É o que acontece com as pulgas-do-rato que já foram responsáveis pela transmissão de epidemias de peste bubónica, devido a serem vetores do bacilo Yersina pestis e com a pulga-do-coelho que é o principal vetor da mixomatose na Europa. As pulgas preferem as regiões quentes e húmidas. Algumas espécies só atacam um hospedeiro específico, enquanto outras espécies menos seletivas podem infestar mais de uma dezena de hospedeiros.
Como referenciar: pulga in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-04-04 18:53:37]. Disponível na Internet: