Quentin Tarantino

Realizador e argumentista norte-americano, Quentin Jerome Tarantino nasceu a 27 de março de 1963, em Knoxville, no Estado do Tennessee. Proveniente de uma família humilde, aos 17 anos empregou-se num videoclube. Fez figuração em alguns filmes até juntar o dinheiro necessário à realização de Reservoir Dogs (Cães Danados, 1992). Rodado com um orçamento baixo, o filme foi protagonizado por Harvey Keitel (que também assumiu a produção), Tim Roth e Steve Buscemi e traça um retrato violento e sanguinário de uma família de ladrões de joias. O filme foi apresentado no Festival de Sundance e foi recebido com entusiasmo, apesar da sua violência gratuita e de uma cena de tortura que se tornaria célebre. O filme granjeou aura de culto pela Europa, tendo vencido vários prémios em festivais ingleses. Tarantino assinou depois a autoria dos guiões de True Romance (Amor à Queima-Roupa, 1993), realizado por Tony Scott e de Natural Born Killers (Assassinos Natos, 1994). Durante as rodagens deste filme, Tarantino manteve uma acesa disputa com o realizador Oliver Stone, acusando-o de retalhar o argumento original do filme, desvirtuando assim o carácter das personagens. O seu filme seguinte causou uma "onda de choque": Pulp Fiction (1994) foi um êxito sem precedentes que ajudou a popularizar um filme brutal e dinâmico que conta uma sucessão de histórias que acabam por se inter-relacionar. O elenco, composto por nomes como John Travolta, Bruce Willis, Samuel L. Jackson, Harvey Keitel, Uma Thurman, Maria de Medeiros e Christopher Walken, ajudou ao sucesso mundial do filme, que culminaria com a obtenção da Palma de Ouro no Festival de Cannes. Na noite dos Óscares, foi nomeado para Melhor Filme, Realizador e Ator (Travolta), tendo vencido na categoria de Melhor Argumento Original, perdendo na categoria máxima para um mais "politicamente correto" Forrest Gump (1994). Depois de ter sido convidado para dirigir um episódio da série ER (Serviço de Urgência, 1994-2004), assumiu depois a co-realização do filme em episódios Four Rooms (1995), que foi um fracasso de bilheteira e de crítica. Convidado pelo amigo Robert Rodriguez, foi, juntamente com George Clooney, o protagonista de From Dusk Till Dawn (Aberto Até de Madrugada, 1996), uma comédia de terror que se desenrola na fronteira mexicano-americana. Celebrizado pelas suas afirmações e ações polémicas, fundou em 1997 uma empresa discográfica: a Band Apart Records, especializada em bandas sonoras de filmes. Em novembro de 1997, foi condenado a pagar cinco milhões de dólares a um ator por o ter esmurrado num restaurante. Rodeou-se de um elenco de luxo composto por nomes como Pam Grier, Robert De Niro, Bridget Fonda, Samuel L. Jackson e Michael Keaton, para filmar Jackie Brown (1997), um policial sobre uma hospedeira de bordo que é apanhada a lavar dinheiro para um amigo traficante de droga. O filme teve um resultado de bilheteira aquém do esperado e motivou fortes críticas dos atores e realizadores negros de Hollywood, em especial de Spike Lee, que acusou Tarantino de ter explorado uma imagem delinquente da raça afro-americana nesse filme. Seis anos mais tarde, em 2003, Tarantino reaparece com Kill Bill, um filme que, embora considerado por muitos como uma obra de arte é, ao mesmo tempo, severamente criticado pela violência das suas cenas. A história conta-nos, em trejeito épico, a luta desmedida de uma assassina de elite, interpretada por Uma Thurman, cujo principal objetivo é, após acordar de um coma de cinco anos, vingar-se do seu ex-patrão. Dividido em duas partes ( a segunda parte estrearia em 2004) por sugestão dos estúdios de filmagem e com inúmeras referências ao cinema oriental, este filme conta ainda com a participação de Daryl Hannah, David Carradine e Lucy Liu, entre muitos outros.
Como referenciar: Quentin Tarantino in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-16 15:53:15]. Disponível na Internet: