raças de gatos

O gato, apesar de doméstico, pertence à família dos felinos, conservando algumas características dos seus antepassados selvagens. É geralmente independente, solitário e de forte personalidade.
Com origem no gato-bravo africano, ou europeu, os vestígios da sua existência remontam a um passado longínquo, tendo sido a civilização egípcia a apresentar mais registos da presença do gato na vida do Homem.
O carácter enigmático do gato fez com que ora fosse considerado um deus ora um animal satânico ao longo dos tempos. Hoje em dia, dissipadas as crenças, é um ótimo animal de estimação, sendo alvo de apuramento de raças e de exposições de gatos com pedigree. Existem inúmeras raças de gatos, quer de pelo curto quer longo. Dessas raças destacam-se as seguintes:
PELO LONGO

Persa: De origem britânica, de início do século XIX, pode ser de porte médio ou grande. Tem cabeça redonda e larga com bochechas cheias, orelhas pequenas, redondas e espaçadas, olhos redondos e espaçados, focinho achatado e nariz curto e largo, pescoço curto e robusto, corpo entroncado, membros curtos e espessos, pelo denso e longo e cauda curta de pelo abundante. Necessita de cuidados diários porque o pelo embaraça-se com facilidade. Os olhos geralmente são de cor cobre ou cor de laranja, embora também possam ser verdes, raramente azuis. A cor do pelo varia dentro de padrões específicos. São inteligentes, sociáveis, pacíficos, observadores e exímios caçadores.

Gato-dos-Bosques da Noruega: De origem norueguesa, dos anos 30 do século XX, é de grande porte. Tem as pernas traseiras mais altas, cabeça triangular, de perfil longo, e pelo macio e lustroso. É calmo, reservado, dócil, defensor do seu território e um exímio trepador e caçador. Característica inata: bate com a pata na água antes de beber como faria no bosque gelado para quebrar o gelo.

Scotish Fold: De origem escocesa, da década de 60 do século XX, é de porte médio. Tem cabeça arredondada com bochechas salientes, olhos grandes e redondos e orelhas redondas e caídas (tomam esta característica a partir da terceira semana). Tem pelo macio que forma uma gola no pescoço e é volumoso no rabo. Os membros são de tamanho médio e robustos. Tem um temperamento tranquilo. Existe também a raça de pelo curto.

Maine Coon: De origem norte-americana, do século XIX, é de grande porte com cabeça média a grande de bochechas cheias e focinho arredondado e tem pelo rijo. Os olhos ou são verdes ou dourados ou cobre. É dócil e um excelente caçador.

Selkirk Rex: De origem norte-americana, dos anos 80 do século XX, é de porte médio, tem cabeça arredondada e focinho curto, olhos redondos, patas robustas e grandes, cauda abundante e o pelo espesso, macio e encaracolado, mas solto, tal como os bigodes. É calmo e paciente. Existem outros tipos de gato da raça rex, com os Devon ou os Cornish e, dentro da variedade, existem também os de pelo curto.

Van Turco: De origem turca, pensa-se que já existia antes do século XVIII. Conhecido como "gato nadador", pode ser de porte médio ou grande. Tem cabeça cuneiforme, orelhas e olhos grandes, membros médios, pelo muito sedoso e cauda comprida. De uma maneira geral, o pelo é branco e possui cor diferente na cauda e na parte superior do focinho, entre os olhos e as orelhas, com uma risca branca a separar o lado direito do esquerdo. É um gato muito independente.

Angorá Turco: De origem turca, de cerca de 1400, pode ser de porte pequeno ou médio. Tem cabeça cuneiforme e focinho estreito, pescoço esguio, corpo longo e musculado, patas traseiras ligeiramente mais altas e pelo fino e sedoso. É enérgico e inteligente.

Balinês: De origem norte-americana, da década de 50 do século XX, é de porte médio. Tem cabeça cuneiforme e longa, orelhas grandes e pontiagudas, olhos espaçados e rasgados, membros altos de patas pequenas e pelo médio, fino e sedoso, mais escuro nas extremidades. É enérgico, inteligente e curioso. É um gato "falador".

Ragdoll: De origem norte-americana, dos anos 60 do século XX, é de grande porte e pesado. Tem cabeça média a grande com bochechas cheias e focinho arredondado e pelo macio que não embaraça facilmente. É de cor predominantemente clara e mais escura nas extremidades e nas luvas (extremidade das patas). É dócil, descontraído e sossegado.

Rabão: Existem várias raças de rabão, a das Ilhas Curilas (séc. XVIII), do Japão (séc. XVIII) e dos Estados Unidos (séc. XX). Podem ter pelo curto ou comprido, mas a característica comum principal deste gato é ter o rabo curto, em forma de pompom.

PELO CURTO

Exótico: De origem norte-americana, da década de 60 do século XX, é de porte médio. Tem cabeça redonda, larga e maciça, olhos redondos e orelhas pequenas redondas e afastadas, membros curtos e robustos com patas grandes, cauda média e pelo denso. É meigo e curioso.

British ShortHair: De origem britânica, de início do século XIX, é de porte médio ou pesado. Tem cabeça redonda com bochechas cheias, olhos redondos, geralmente de cor cobre ou dourada, orelhas redondas, membros curtos e fortes com patas compactas, pelagem densa e cauda curta e grossa. É de temperamento afável e descontraído, mas ao mesmo tempo é um bom caçador.

Manx: De origem na Ilha de Man, anterior ao século XVIII, pode ser de porte médio ou pequeno. Tem cabeça grande e redonda, orelhas altas e de pontas arredondadas, corpo de dorso curto, membros curtos, mas potentes, e pelo denso. É um gato com características muito particulares, não tem rabo, parece um coelho ao caminhar e, regra geral, a cor dos olhos tem de estar de acordo com a cor do pelo. É um gato esperto, de bom temperamento.

Siamês: De origem tailandesa, anterior ao século XVIII, pode ser de porte pequeno ou médio. Tem cabeça alongada e estreita, orelhas grandes e pontiagudas, olhos oblíquos de cor azul, pescoço e corpo esguio, membros longos (os de trás ligeiramente mais altos) e pelo curto e fino. A pelagem é mais escura nas extremidades e no focinho. É enérgico, afeiçoado ao dono e, por vezes, um pouco ciumento.

American Curl: De origem norte-americana, da década de 80 do século XX, é de porte médio. Tem cabeça cuneiforme, mas arredondada, membros delgados e orelhas de pontas em caracol viradas para trás. É um gato de temperamento afável. Existe também a raça de pelo médio.

Chartreux: De origem francesa, do século XVIII, é de porte grande. Tem cabeça larga, embora não seja redonda, olhos redondos e grandes cor de cobre ou dourados, pescoço curto, membros curtos e pelo curto ou médio de cor azul. É de temperamento afável, tranquilo e atento.

Abissínio: De origem etíope, da década de 60 do século XIX, é de porte médio. Tem cabeça cuneiforme de focinho longo, orelhas grandes, olhos cor de avelã, verdes ou âmbar e pelo curto e ligeiramente áspero. É um excelente trepador, brincalhão e exige muita atenção por parte do dono.

Birmanês: De origem birmanesa (de Myanmar), da década de 30 do século XX, é de porte médio. Existem duas raças, a americana e a europeia. Na americana, a cabeça é redonda, as orelhas são médias e espaçadas, os olhos são redondos de cor dourada, e o pelo é fino e lustroso. Na europeia, a cabeça é cuneiforme, as orelhas são médias e arredondadas, os olhos são grandes, espaçados e oblíquos e o pelo é curto e fino. Embora pouco expressivos, estes gatos adoram a companhia dos humanos e são descontraídos.

Esfinge: De origem norte-americana, da década de 60 do século XX, é de porte médio. Tem cabeça alongada, orelhas muito grandes e largas, olhos grandes, corpo arredondado e musculoso e cauda afiada. Característica única da raça: ausência de pelo, apenas apresenta uma ligeira penugem aveludada. Como tal, é um animal caseiro por ser vulnerável a temperaturas muito baixas e muito altas. Necessita de ser esfregado diariamente com uma camurça para retirar a oleosidade característica da pele dos gatos que costuma ser absorvida pelo pelo que, neste caso, é inexistente. Tem um temperamento enérgico e traquina.

Ocicat: De origem norte-americana, de meados do século XX, poder ser de porte médio ou grande. Tem cabeça cuneiforme, orelhas largas e arrebitadas, olhos grandes amendoados, membros médios e fortes e pelo fino e lustroso. O corpo apresenta dois tons, o mais escuro a pintalgar o dorso e a listrar os membros. Os tons podem ser de cor prateada ou castanha. Tem um temperamento sociável.

Bengalês: De origem asiática, entre os anos 60 e 70 do século XX, resultam do cruzamento do gato doméstico da raça egípcia Mau com o gato leopardo da Ásia, mas para criação de uma raça doméstica, sem as características selvagens do gato leopardo. De porte grande, tem a aparência de um leopardo em ponto pequeno, de corpo forte e musculado. Alguns exemplares emitem sons peculiares. Como resultado de vários cruzamentos, hoje em dia são gatos curiosos, inteligentes, muito sociáveis, calmos e muito carinhosos.

Mau Egípcio: Provindos do Cairo, a sua origem remonta ao Antigo Egito, é semelhante aos gatos de que há registo da época. Foi levado para os EUA nos anos 50, onde cruzado com gatos europeus, deu origem à raça que hoje conhecemos. É menos anguloso e esguio que o gato do Antigo Egito, é de porte médio, de pelo curto malhado, tem olhos grandes e ovalados e tem corpo esbelto e musculoso. São tranquilos, embora brincalhões, e afetuosos.

De referir, por último, os gatos rafeiros, vulgarmente chamados de gatos de rua. De origem muito antiga e de acasalamento livre, podem ser de porte grande, médio ou pequeno, mas geralmente robusto, e ter pelo de vários tamanhos, texturas e cores. O temperamento varia, condicionado também pelo modo de vida a que estão sujeitos. São adotados pelos humanos, que geralmente não se satisfazem só com um, sendo comum existirem dois, ou mais, gatos em cada casa de adeptos destes felinos. As características físicas dos rafeiros são muito variadas. Afinal, foram eles que deram origem à maior parte das raças apuradas.
Como referenciar: raças de gatos in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-08 11:15:28]. Disponível na Internet: