Radiotelevisão Portuguesa (RTP)

A Radiotelevisão Portuguesa foi constituída a 15 de dezembro de 1955, por iniciativa do Governo, mas só a 4 de setembro de 1956 é que tiveram início as emissões experimentais, que decorreram na Feira Popular de Lisboa. O primeiro grande acontecimento a merecer cobertura televisiva foi a visita ao nosso país da rainha Isabel II.

As emissões regulares iniciaram-se a 7 de março de 1957, a partir dos estúdios do Lumiar, sendo captadas somente na área metropolitana de Lisboa; a 30 de dezembro já chegavam à região do Porto. Em 1968 surgiu o segundo canal da estação, que ao longo dos anos viria a ser gerido, ora como um complemento, ora como uma alternativa ao canal principal.
A televisão evoluiu em Portugal ao ritmo do país. O aparecimento da RTP foi um prenúncio do fim do Estado Novo enquanto regime fechado ao mundo. A chamada primavera Marcelista trouxe consigo um dos programas mais marcantes da história da televisão portuguesa: o Zip-Zip, com Fialho Gouveia, Raul Solnado e Carlos Cruz. Outro elemento histórico importante foi a transmissão em direto da chegada dos astronautas da NASA à Lua.

A revolução de 25 de abril de 1974 ficou marcada pela ocupação da RTP. Sucederam-se tempos turbulentos de luta pelo seu controlo, mas a televisão tornou-se mais aberta e mais pluralista. Aliás, o facto de a RTP ser uma empresa pública tem, ao longo dos anos, suscitado acusações, dos diversos quadrantes políticos, de governamentalização excessiva da estação, nomeadamente no que diz respeito à orientação dos serviços noticiosos.

Depois de três décadas e meia a operar como única emissora de televisão em Portugal, a RTP, nos anos 90, passou a ter que enfrentar a concorrência de duas outras estações, a Sociedade Independente de Comunicação (SIC) e a Televisão Independente (TVI). Continua, contudo, a usufruir de um estatuto especial, pois é concessionária do serviço público de televisão.

Ao mesmo tempo, deu início às emissões de dois novos canais, RTP Internacional (voltado para as comunidades da emigração) e a RTP África (dirigida às comunidades africanas de expressão portuguesa). O segundo canal desta estação, a RTP2, a operar (como foi dito acima) desde 1968, sofreu profundas alterações, quer em relação a financiamentos, patrocínios, etc., quer a nível de programação. Iniciou as suas emissões em janeiro de 2004 com o nome Canal 2.
Como referenciar: Radiotelevisão Portuguesa (RTP) in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-11-14 02:10:40]. Disponível na Internet: