Ratco Mladic

Ratco Mladic nasceu a 12 de março de 1943, em Bozinovici, na Bósnia-Herzegovina. Formou-se na Academia Militar de Zemun e graduou-se, com distinção, em Exército Terrestre, em 1965. Percorreu grande parte das unidades do que é hoje a República da Macedónia, voltando mais tarde aos Altos Estudos Militares, onde tira o curso de Comando Tático, em 1978, revelando-se mais uma vez um militar brilhante.
Em 1991, é adjunto do comandante do Corpo do Exército de Pristina, tendo como área sob a sua jurisdição a fronteira albanesa.
Em junho do mesmo ano, recebe ordens para auxiliar o general Spiro Nikovic, em Knin, durante a secessão croata da República da Jugoslávia, como comandante do IX Corpo do Exército Jugoslavo (JNA).
Em maio de 1992, Mladic é promovido a general e torna-se comandante do 2.° Distrito Militar do JNA, na prática, o Exército Sérvio da Bósnia (BSA).
Foi até há pouco tempo o comandante do exército do autoproclamado Governo sérvio da Bósnia.
Graças a Mladic, o corredor de Prosavina foi formado para servir de ligação entre os setores ocidental e oriental da República Sérvia da Bósnia. Ao seu comando foram perpetrados inúmeros ataques e "matanças" a aldeias não sérvias na Bósnia. É autor moral e militar de campanhas de chacina e manutenção de campos de concentração para prisioneiros de guerra ao longo do conflito bósnio, tendo participado, usando da mesma metodologia, em outras operações no território da ex-Jugoslávia.
Em novembro de 1998, foi retirado do comando pelo presidente daquela entidade sérvia na Bósnia, Biljana Pavsic.
Como responsável, a par de Radovan Karadzic, pelo genocídio de cerca de 6 000 bósnios muçulmanos em Srebrenica, em julho de 1995, sobre ele pende um mandado de captura internacional por crimes de guerra e contra a Humanidade.
É provável que viva atualmente em Crna Rijeka, num bunker de comando, apesar de se registarem viagens suas a Belgrado (ao casamento do filho em junho de 1999), ao Montenegro e a localidades sérvias, por exemplo. Continua a passar férias de verão no Adriático, acompanhado de quinze guarda-costas.
Como referenciar: Porto Editora – Ratco Mladic na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-01-20 04:25:44]. Disponível em