Artigos de apoio

Raul Cortez

Ator brasileiro, Raul Christiano Machado Pinheiro de Amorim Cortez nasceu a 28 de agosto de 1932, em São Paulo, e morreu, na mesma cidade, a 17 de julho de 2006, vítima de doença prolongada. Foi em São Paulo, sua cidade natal, que o ator viria a notabilizar-se como intérprete teatral, após a sua estreia em O Impetuoso Capitão Tic, em 1955. Durante toda a sua vida, o ator participaria em dezenas de peças teatrais, culminando com Rei Lear, em 2000, onde Raul Cortez, dirigido por Ron Daniels, desempenhou o papel principal.
Acabando por se tornar um dos atores mais requisitados pelo cinema brasileiro, estreou-se com o filme O Pão Que o Diabo Amassou, em 1957. Entre outros títulos, participou em películas como Vereda de Salvação (1964), Beto Rockefeller (1970), Janaina, a Virgem Proibida (1972), Jardim de Alah (1988), Cinema de Lágrimas (1995), Imminente Luna (2000), Lavoura Arcaica (2001) e O Outro Lado da Rua (2004).
Parte integrante dos quadros da Rede Globo desde 1972, participou em diversas telenovelas como Água Viva (1980), Baila Comigo (1981), Brega & Chique (1987) e Rainha da Sucata (1990), todas elas exibidas em Portugal. Os seus últimos trabalhos para televisão foram as telenovelas O Rei do Gado (1996), Terra Nostra (1999), As Filhas da Mãe (2001), Esperança (2002) e Senhora do Destino (2004), e as minisséries Os Maias (2001) e JK (2006), sobre a vida do antigo Presidente Juscelino Kubitschek.
Recebeu o Candango de Melhor Ator Coadjuvante, no Festival de Brasília, pelo filme Capitu, em 1968, venceu o Prémio para Melhor Ator em Televisão pelo seu papel de Jeremias Berdinazzi em O Rei do Gado (1996) e foi candidato ao Grande Prémio Cinema Brasil de Melhor Ator pelas suas participações em Lavoura Arcaica e O Outro Lado da Rua.
Como referenciar: Raul Cortez in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-08-15 19:26:42]. Disponível na Internet: