Raul Proença

Político português, Raul Proença nasceu em 1884. Nos anos finais do regime monárquico, iniciou a sua carreira de jornalista, em que se distinguiu, nos jornais republicanos de Lisboa, situando-se próximo do grande tribuno António José de Almeida. Defendeu a república contra as tentativas restauracionistas (chegou a pegar em armas) e contra as correntes filo-fascistas que iam ganhando força, mas ao mesmo tempo analisou criticamente os defeitos e erros do sistema, que criticou sem piedade. A sua posição perante a participação na guerra, na qual não lhe foi dado participar apesar de para tanto se ter oferecido, foi igualmente caracterizada por apoio crítico. Embora se tivesse aproximado do sidonismo por breve tempo, acabou por se distanciar dele e assumir grande protagonismo no lançamento do projeto reformista crítico da Seara Nova (1921). Após a instauração da Ditadura Militar, exilou-se, mas persistiu no combate contra o novo regime, continuando, em escritos polémicos assaz duros, a defender quer a democracia política quer a democracia social, ao mesmo tempo que se bateu por uma reforma da mentalidade portuguesa e defendeu o papel determinante das elites na condução do povo, de acordo aliás com o ideário seareiro. O seu precário estado de saúde motivou o seu regresso a Portugal, onde se manteve até ao seu falecimento em 1941.
Como referenciar: Raul Proença in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-16 22:34:50]. Disponível na Internet: