Red Bull Air Race

Competição aérea de velocidade e habilidade realizada pelos pilotos considerados os melhores e mais talentosos do mundo. É uma prova que testa a perícia dos pilotos que têm de executar voos apertados num trajeto obrigatório, com obstáculos, e perto do solo, no menos tempo possível, podendo atingir os 400km/h e forças de 10G, o equivalente a dez vezes o peso do piloto. Por este motivo, os aviões devem ser bastante estáveis e o mais leves possível.
Especialmente concebidos para esta prova, os obstáculos são pilares em forma de cone, a que deram o nome de "Air Gates", insufláveis, com 20 m de altura, e colocados dois a dois, a uma distância que permita a passagem dos aviões - cerca de 10 a 14 m um do outro - ao longo de todo o circuito. Fazem parte também do slalom as "chicanes", pilares individuais. Os Air Gates são marcados com cores: o azul significa que os pilotos terão de passar por eles em voo horizontal e o vermelho em voo vertical. As chicanes devem ser percorridas em ziguezague. O circuito tem o comprimento de aproximadamente 1,4 km.
A corrida é constituída por duas etapas classificatórias, cujo resultado define a ordem de apresentação na eliminatória. Na final, participam no máximo oito pilotos da eliminatória. A final tem quatro provas: quarta de final, semifinal, pequena final e grande final (com apenas os dois melhores pilotos).
A ideia deste tipo de competição surgiu da companhia Red Bull, que contou com a ajuda do experiente piloto húngaro Peter Beseynei. A primeira prova realizou-se em 2003, em Zeltweg, na Áustria. O sucesso alcançado levou à realização do campeonato à escala mundial, com o nome Red Bull Air Race World Series, a partir de 2005. Foram palco das competições países como a já mencionada Áustria, Estados Unidos da América, Hungria, Inglaterra e Portugal, entre outros.
Como referenciar: Red Bull Air Race in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-07 02:06:03]. Disponível na Internet: