reinos dos seres vivos

Mais de 30 milhões de espécies de organismos habitam a Terra. É muito superior ao número de espécies que existiram no passado e hoje estão extintas. Para classificar os atuais seres vivos e os que, entretanto, se extinguiram, os biólogos têm estabelecido sistemas de classificação que refletem a história evolutiva da vida.
Ao longo dos tempos vários sistemas de classificação foram estabelecidos, mas, atualmente, o mais utilizado é o que considera os seres vivos agrupados em cinco grandes categorias denominadas Reinos.
Esta classificação, estabelecida por Whittaker em 1969 e alterada em 1979, considera os seres vivos agrupados nos Reinos: Moneras, Protistas, Fungos, Plantas e Animais.
As bactérias, seres procarióticos, são colocadas no Reino Monera. Apresentam formas de nutrição diversificadas, exceto a ingestão. Os procarióticos evoluíram cerca de 2 milhares de milhões de anos antes dos seres eucarióticos. Durante este tempo desenvolveram os mais diversos processos metabólicos.
Assim, não é de admirar que uns sejam autotróficos por processos de quimiossíntese ou de fotossíntese e outros sejam heterotróficos (saprófitas ou parasitas). As saprófitas conseguem digerir as substâncias orgânicas fora do organismo e absorvem as moléculas nutrientes.
Nos outros Reinos distribuem-se os eucarióticos. Seres unicelulares eucarióticos e todas as algas são colocados no Reino Protista. Dentro dos unicelulares eucarióticos são de realçar os protozoários, que são heterotróficos por ingestão, ou parasitas. Há-os também saprófitas. As algas são todas fotossintéticas.
Os reinos Plantas (Plantae), Animais (Animalia) e Fungi (Fungos) são constituídos por organismos pluricelulares. Os fungos são em geral saprófitas e, alguns, parasitas. As Plantas são fotossintéticas, distinguindo-se das algas pelo facto de serem pluricelulares e estarem adaptadas à vida na Terra. Animais são só os organismos com sistema nervoso. Tipicamente são heterotróficos por ingestão.
Como referenciar: reinos dos seres vivos in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-11-25 14:44:30]. Disponível na Internet: