relações bióticas

Tipos de interações que se podem estabelecer entre os seres vivos que ocupam o mesmo ecossistema.
As relações bióticas podem ser favoráveis ou positivas, quando não comportam prejuízos, sendo benéficas para pelo menos um dos indivíduos intervenientes na associação, ou podem ser desfavoráveis ou negativas, se pelo menos um dos indivíduos intervenientes é prejudicado.
Quando a relação biótica ocorre entre indivíduos da mesma espécie, é denominada intraespecífica ou homotípica (exemplos: competição pelo território, pela fêmea ou pelo alimento; ou a formação organizada de grupos cujos elementos cooperam todos para objetivos comuns, como acontece nas colónias e nas sociedades). Quando a relação biótica se estabelece entre organismos de espécies diferentes é designada interespecífica ou heterotípica.
Nas relações bióticas interespecíficas favoráveis encontram-se:
. o comensalismo, interação em que uma das espécies é beneficiada sem prejuízo da outra;
. e o mutualismo, associação em que ambas as espécies beneficiam, podendo ser um caso de cooperação, em que ambas as espécies beneficiam da associação facultativa, ou de simbiose, uma relação obrigatória para a sobrevivência de ambas as espécies.
As relações bióticas interespecíficas desfavoráveis incluem:
. o antagonismo, interação em que uma das espécies prejudica a outra;
. a competição, relação em que ambas as espécies são prejudicadas:
. e a exploração, que inclui interações obrigatórias para uma das espécies, com prejuízo da outra. A predação, interação biótica em que uma espécie (predador) se alimenta de outra (presa) e o parasitismo, interação em que uma das espécies (parasita) se alimenta da outra (hospedeiro), sem, geralmente, lhe causar a morte, são relações bióticas de exploração.
Como referenciar: Porto Editora – relações bióticas na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-08-03 09:02:21]. Disponível em