RENAMO (Resistência Nacional Moçambicana)

Movimento guerrilheiro moçambicano, fundado em 1984, que combateu a Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO).
Intensamente apoiado pela África do Sul, este movimento, liderado por Afonso Dhlakama, protagonizou a luta armada contra a FRELIMO, que redundou numa devastadora guerra civil, com o consequente empobrecimento e atraso do país.
Apesar dos acordos de paz de Nkomati entre a FRELIMO e a África do Sul, a RENAMO continuou a guerra civil, com ações diversas de emboscada e minagem de estradas.
Com os acordos de paz de 4 de outubro de 1992, celebrados com a FRELIMO, a RENAMO pôde participar nas eleições de novembro de 1994, vindo todavia a perder, por grande margem, essas eleições. A RENAMO resignou-se plenamente à derrota, tornando-se um partido político enquadrado no sistema e ajudando o Governo na recuperação do país. Afonso Dhlakama e o presidente Joaquim Chissano encontram-se regularmente para debater os interesses de Moçambique.
Como referenciar: RENAMO (Resistência Nacional Moçambicana) in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-08-05 14:30:18]. Disponível na Internet: