René Magritte

Artista belga surrealista, René François Ghislain Magritte nasceu a 21 de novembro de 1898, em Lessines, e morreu a 15 de agosto de 1967, em Bruxelas. Mostrou cedo a sua apetência pelo desenho e, fortemente encorajado pelo pai, começou a pintar com apenas 12 anos. A morte da sua mãe, que se suicidou por afogamento quando Magritte tinha 14 anos de idade, marcou-o profundamente, revelando frequentemente essa lembrança em obras posteriores, como, por exemplo, "Les rêveries du promeneur solitaire" (Meditações do Viajante Solitário), de 1926, ou "Les eaux profondes" (Águas Profundas), de 1941. Estudou na Academia Real de Belas-Artes de Bruxelas e fez a sua 1.ª exibição em 1920, no Centre d'Art, também naquela cidade. Depois de cumprido o serviço militar, trabalhou como designer numa fábrica de papel de parede; casou, em 1922, com Georgette Berger, sua amiga desde a infância e, mais tarde, a modelo de muitas das suas obras; e participou, a partir dessa altura, em várias mostras coletivas. Conheceu muitos artistas que o influenciaram (Mesens, Flouquet e Bourgeois) mas foi sobretudo em Giorgio De Chirico que ele encontrou a verdadeira inspiração. O seu envolvimento com o Surrealismo deu-se logo a partir de 1927, altura em que, em Paris, contactou e se tornou amigo de André Breton, Paul Éluard, Salvador Dalí, Marcel Duchamp, Joan Miró e outros artistas plásticos e escritores que também faziam parte daquela corrente estética. Com uma obra facilmente reconhecida como surrealista, Magritte passou a ser convidado frequentemente para expor juntamente com artistas que faziam parte daquele movimento, passando, mais tarde, a expor, só ou em coletivo, em prestigiadas galerias como Palais des Beaux-Arts e Galerie Dietrich, em Bruxelas, Julien Levy Gallery e Museum of Modern Art, em Nova Iorque, e London Gallery, em Inglaterra. Embora, nos anos 40 do século XX, tenha experimentado, de forma superficial, outras formas de expressão plástica, René Magritte voltaria sempre à transposição de elementos vulgares para contextos estranhos, estratégia que executou com invulgar imaginação e mestria técnica e que lhe concedeu o perfil de "mestre da surpresa".
Como referenciar: René Magritte in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-13 11:04:58]. Disponível na Internet: