Ressaca

Ressaca, da autoria do escritor angolano Carlos Ferreira, Cassé, é um livro de setenta e seis poemas publicado em outubro de 2000.
Obra de um dos poetas da novíssima geração, denominada por Luís Kandjimbo como a "Geração das Incertezas", os poemas que constituem este livro, simbolicamente chamado Ressaca, refletem o conflito interior que domina o sujeito poético, fruto da frustração e melancolia provocadas pela situação social que o envolve, caracterizada pela miséria, pela fome e pelo desrespeito pelos direitos do cidadão. Perpassados por uma temática nuclear - a desilusão e consequente angústia - estes poemas projetam um "eu lírico" abalado e abatido que tenta "ressarcar-se" do efeito provocado por uma situação social e política constrangedora dos valores humanos veiculados pelas gerações anteriores e com os quais esperava conviver na sua Angola Independente: "(...) Estou em estado de completa e total ressaca/da infância quase esquecida/da juventude oferecida/da palidez dos dias/num tempo mais que imperfeito."
Com um prefácio da sua conterrânea Irene Guerra Marques, este livro constituiu-se como um grito revoltado e desiludido - "Onde estão/a praça do Povo/o grito a plenos pulmões/o rasgar da mordaça?" - e, simultaneamente, como um verdadeiro ato de amor, através do qual o sujeito poético evoca a memória de seu pai, recentemente desaparecido, e o seu imaginário infantil, enquanto tempo de confiança e esperança.
É constituído por um conjunto de setenta e seis poemas inquietos que permitem perceber, através da convocação dos sentidos, uma diversidade de sentimentos por vezes antitéticos como a revolta, o amor, a saudade, a inquietude, o sofrimento e a esperança.
Como referenciar: Ressaca in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-12 03:10:47]. Disponível na Internet: