Ricardo Carriço

Manequim e ator português nascido a 20 de agosto de 1964, em Cascais. Com apenas cinco anos de idade, foi morar para Lisboa. Apesar de ter iniciado a carreira de modelo com apenas 19 anos, nunca abandonou os estudos e acabou por tirar um curso de Design de Interiores. A sua carreira de manequim valeu-lhe alguns prémios, o primeiro deles apenas com 21 anos, quando foi eleito, em 1985, o Melhor Modelo do ano pela revista Nova Gente, feito que repetiu em 1987. Em dois anos seguidos (1987 e 1988), o extinto jornal Se7e elegeu Carriço como o melhor manequim. A notoriedade obtida nas passerelles abriu-lhe as portas da televisão e do cinema, áreas onde se estreou ainda em 1988. Tudo começou com um pequeno papel na série Grande Mentira, logo seguido dos telefilmes Lusitânia Expresso e Body Chip. Apesar de ter abraçado uma nova carreira, não abandonou de imediato o mundo da moda e continuou a fazer passagens de modelos. A partir de 1989, quando começou a ser mais conhecido do grande público, graças ao seu papel de jornalista na série Claxon, a moda ficou definitivamente posta de parte. A popularidade como ator cresceu de uma forma notável a partir de 1993, com a novela Na Paz dos Anjos e, principalmente, a série Major Alvega, que misturava imagens reais e animação. Aliás, esta foi a primeira série portuguesa a ser nomeada para um Emmy nos Estados Unidos da América. Em 1995, Ricardo Carriço deu os primeiros passos no teatro, ao aparecer nas peças I Hate Hamlet e Richard III, ambas levadas à cena no Teatro Nacional D. Maria II, em Lisboa. A popularidade de Ricardo Carriço sofreu um novo impulso em 1997, graças à participação em mais uma série televisiva de sucesso, desta vez Médico de Família.
Carriço sempre foi balançando entre os ecrãs e os palcos, a sua paixão confessada, e, em 1998, fez vários trabalhos com a Companhia Escola de Mulheres, tendo nesse mesmo ano produzido e representado o espetáculo Palavra do Dia, destinado à Expo 98.
Entre outros trabalhos ligados ao teatro, ao cinema e à televisão, integrou o elenco da peça Trainspotting (2000) - adaptada de uma obra violenta de Irvine Welsh, tornada famosa pela transposição para o cinema, que retrata a vida de cinco dependentes da heroína -, protagonizou a série Querido Professor (2000) e participou na telenovela O Jogo (2003), ao lado de Nicolau Breyner e de João Perry, no canal televisivo SIC.
Como referenciar: Ricardo Carriço in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-17 03:16:47]. Disponível na Internet: