Richard Branson

Empresário e aventureiro inglês, Richard Branson nasceu a 18 de julho de 1950, em Surrey, na Inglaterra. Aos 16 anos, Branson, que foi criado numa família tradicional, lançou na sua escola uma revista chamada Student (estudante), que era distribuída a nível nacional. A publicação abordava música rock, celebridades, política, etc. Um ano depois abriu, na mesma escola, um centro de apoio a estudantes.
Com apenas vinte anos, fundou a Virgin, uma empresa de venda de discos por correio, para logo a seguir abrir uma loja em Londres.
Em 1972, montou um estúdio de gravação áudio, onde o músico Mike Oldfield, o primeiro artista da Virgin, gravou o disco Tubular Bells, que viria ser lançado em 1973. Este álbum foi um enorme sucesso e vendeu mais de cinco milhões de exemplares, proporcionando à Virgin uma excelente estreia. Em 1977, Branson contratou para a sua editora o grupo punk Sex Pistols, que viria a ser outro enorme sucesso. Depois, seguiram-se estrelas como Genesis, Phil Collins, Peter Gabriel, Simple Minds, Bryan Ferry, Culture Club e Rolling Stones, entre outros. Em poucos anos, a Virgin passou a ser uma das maiores empresas discográficas do mundo e envolveu-se também em outras áreas. Branson montou com o nome Virgin mais de cem grandes lojas de música, filmes, livros, informática e outras áreas, instalando-se em 15 países. Em 1984, fundou a Virgin Atlantic Airways, uma companhia de aviação que em poucos anos se tornou a segunda maior da Grã-Bretanha, operando para as grandes cidades dos Estados Unidos da América e para o Japão e África do Sul, entre outros destinos. A Virgin Airways impôs-se através do recurso a preços muito competitivos e ganhou vários prémios internacionais, como o de Companhia Aérea do Ano.
Entretanto, Richard Branson, paralelamente à sua bem sucedida carreira de empresário, começou, em 1985, a envolver-se em diversas aventuras, tentando bater recordes do mundo de velocidade e distância, em terra, mar e no ar. Assim, no ano seguinte, o barco Virgin Atlantic Challenger II atravessou o Oceano Atlântico em tempo recorde. Em 1987, o Virgin Atlantic Flyer, com Branson a bordo, foi o primeiro balão de ar quente a atravessar o Atlântico. Quatro anos mais tarde, também de balão, atravessou o Oceano Pacífico pela distância mais longa, desde o Japão até ao Canadá. A partir de 1997, começou a tentar ser o primeiro homem a dar a volta ao mundo em balão, mas foi batido por Bertrand Piccard e Brian Jones.
Mas, para além de aventureiro e empresário, resolveu dedicar-se a fazer caridade, nomeadamente, patrocinando campanhas contra os malefícios do tabaco. Em 1998 editou o livro Losing My Virginity onde relata como ergueu o seu império e conseguiu conciliar o trabalho com as coisas boas da vida, incluindo o desporto.
Como referenciar: Richard Branson in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-13 09:45:26]. Disponível na Internet: