rim

Os rins situam-se na zona posterior da cavidade abdominal, em número de dois.
A excreção é o processo de eliminação, pelo organismo, dos metabolitos finais tóxicos ou inúteis, resultantes do metabolismo celular. Estes produtos são libertados para a corrente sanguínea, sendo retirados do sangue, por filtragem, ao nível dos rins, que constituem a unidade funcional do sistema excretor. São depois excretados incorporados num fluido, de origem renal: a urina. O aparelho excretor é constituído pelas vias urinárias (eliminam a urina do corpo para o exterior) e pelos rins, a sua unidade funcional, que atuam retirando as impurezas do sangue. Os rins filtram o sangue, retirando dele substâncias tóxicas, assim como outras substâncias (como a água e os sais minerais) que se encontrem em excesso, formando a urina, que é excretada. A urina é então constituída por ureia, água e sais minerais, podendo ainda conter, em caso de doença, proteínas, açúcares, hemoglobina, glóbulos brancos e bactérias. Depois de transportada para a bexiga, pelos ureteres, é expulsa do corpo, através da uretra.
Os rins existem em número de dois, sendo órgãos em forma de feijão de cor castanho-avermelhada. Cada rim tem cerca de 12,5 centímetros de comprimento e 7,5 centímetros de largura, pesando aproximadamente 140 gramas. Situam-se na parte posterior do abdómen, na região lombar, um de cada lado da coluna vertebral e protegidos pelas costelas inferiores, estando o rim direito ligeiramente mais descaído do que o rim esquerdo. Cada rim é formado por cerca de um milhão de pequenas unidades funcionais, os nefrónios ou tubos uriníferos ou néfrons. Cada nefrónio constitui uma unidade de excreção autónoma, funcionando independentemente dos outros nefrónios do rim.
Em corte longitudinal, podem-se observar as diversas zonas que formam o rim: a cápsula renal (membrana resistente e transparente que o envolve externamente), a zona cortical ou córtex (zona externa do rim, de aspeto granuloso, devido à existência de numerosos corpúsculos de cor avermelhada - corpúsculos de Malpighi), a zona medular (zona mais interna do rim e de coloração mais escura; apresenta um aspeto estriado e é formada por 8 a 12 conjuntos especiais de túbulos que constituem as pirâmides de Malpighi; estas apresentam a base voltada para a zona cortical e o vértice para o interior. Cada pirâmide é constituída por tubos muito finos, os tubos coletores, nos quais se abrem os tubos uriníferos ou nefrónios, e ainda o bacinete, localizado na região central do rim, o qual é um espaço oco, tendo uma forma semelhante a um funil. Do bacinete parte o uréter que conduz a urina à bexiga, aglomerando a urina proveniente de todos os tubos uriníferos.
O nefrónio é a unidade básica funcional do rim, onde os produtos inúteis, resultantes do metabolismo celular, saem do sangue. Funcionam como unidades de depuração do sangue, existindo cerca de um milhão de nefrónios por cada rim.
O nefrónio é constituído pelo glomérulo de Malpighi (rede de finos capilares sanguíneos enrolados e enovelados; resultam da ramificação da artéria renal, que penetra no rim vinda da artéria aorta; é o local de filtração), cápsula de Bowman (membrana com a forma de uma taça, que envolve o glomérulo de Malpighi, onde se inicia o tubo urinífero), tubo contornado proximal (tubo sinuoso que se encontra ligado à cápsula de Bowman e é envolvido por uma densa rede de capilares sanguíneos), ansa de Henle (canal muito fino, em forma de U, que liga o tubo contornado proximal ao tubo contornado distal) e o tubo contornado distal (tubo ondulado que se segue à ansa de Henle, constituindo o canal que se une ao tubo coletor, transportando a urina até ao bacinete). Cada tubo coletor recolhe a urina formada nos vários nefrónios, em direção ao bacinete, deste para os ureteres e finalmente para a bexiga.
Como referenciar: rim in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-10 13:39:41]. Disponível na Internet: