ritmo cardíaco

É consequência da pressão arterial que varia entre um máximo, coincidente com a sístole ventricular, e um mínimo, coincidente com o fim de diástole ventricular. A pressão desenvolvida devido à sístole dos ventrículos é transmitida ao sangue que é lançado nas artérias. Estas e as suas ramificações, em virtude da elasticidade das suas paredes, mantêm o fluxo sanguíneo contínuo.
Como referenciar: Porto Editora – ritmo cardíaco na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-07-23 23:43:53]. Disponível em